Caboclos



Originalmente, a palavra Caboclo significa mestiço de Branco com Índio mas, na umbanda, refere-se aos indígenas que em épocas remotas habitaram diversas partes do planeta, como civilizações aparentemente primitivas, mas na realidade de grande sabedoria. 
São entidades, que trabalham na caridade como verdadeiros conselheiros, nos ensinando a amar ao próximo e a natureza, são entidades que tem como missão principal o ensinamento da espiritualidade e o encorajamento da fé, pois é através da fé que tudo se consegue. Atuam em nossos terreiros e, com humildade, omitem detalhes referentes às suas vidas quando encarnados.
Quem nunca viu caboclos assobiarem ou darem aqueles brados maravilhosos, que parecem despertar alguma coisa em nós? Muitos pensam que são apenas uma repetição dos chamados que davam nas matas, para se comunicarem com os companheiros de tribo, quando ainda vivos. Mas não é só isso. Os assobios traduzem sons básicos das forças da natureza. Estes sons precipitam, assim como o estalar dos dedos, um impulso no corpo astral do médium para direcioná-lo corretamente, afim de liberá-lo de certas cargas negativas. Cada entidade emite um som de acordo com seu trabalho, para ajustar condições especificas que facilitem a incorporação, ou para liberarem certos bloqueios nos consulentes ou nos médiuns. 

Na Umbanda, os Caboclos constituem uma falange e, como tal, penetram em todas as linhas, atuando em diversas virações. Entretanto, cada um deles tem uma vibração originária, que pode ser ou não aquela em que ele atua.  Antigamente existia a concepção de que todo Caboclo seria um Oxóssi, ou seja, viria sob a vibração deste Orixá. Porem hoje já sabemos que existem Caboclos diferentes, que possuem vibrações originais diferentes, podendo se apresentar sob a vibração de Ogum, de Xangô, de Oxóssi ou Xapanã. Já as Caboclas, podem se apresentar sob as vibrações de Iemanjá, de Oxum ou de Iansã.
Não há necessidade da vibração do Caboclo-guia coincidir com a do Orixá dono da cabeça do médium, ou seja, o Caboclo pode ser, por exemplo, de Ogum, e atuar em um médium que é filho de Oxalá; apenas neste caso, a entidade, embora sendo de Ogum, assimilará a vibração de Oxalá.

Okê caboclo! Salve!


8 comentários:

  1. olá tem moco fazer um comentário sobre o caboclo Oruco pemba, procurei sobre ele mas não consegui achar nada sobre ele. Por favor eu ficaria muito feliz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Não encontramos nenhuma referência a esse Caboclo.

      Excluir
  2. Gostaria de saber mais detalhes sobre o Caboclo Rompe Mato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz
      O Caboclo Rompe Mato é chefe de legião, um guerreiro valente e destemido. Atua nas matas e quando se manifesta dá brados altos, se portando como se empunhasse uma espada. É um Caboclo que fala pouco, usando palavras secas e curtas. É sério, austero e demonstra sua autoridade cada vez que se manifesta.

      Excluir
  3. Ola gostariande saber mais sobre Ogum Beira Mar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Fizemos uma postagem sobre o mesmo, segue o link:
      http://batuquedosorixas.blogspot.com.br/2014/01/ogum-beira-mar_5.html

      Excluir
  4. Quisier saber un poco de cabocla jurema cazadora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Cabocla Jurema Caçadora geralmente se manifesta séria, reservada, fala somente o necessário, tem porte de guerreira, austera e roda muito pouco. Porém é forte como um raio.

      Excluir