15 de fevereiro de 2013


 C
Cabaça - Vaso feito do fruto maduro do cabaceiro depois de esvaziado o 
miolo
Cabeça-feita - Denominação do médium desenvolvido e que já foi 
cruzado no terreiro, tendo já definido seu Orixá de cabeça
Calunga grande - Oceano, mar
Calunga pequena - Cemitério
Cambono - Auxiliar de médiuns de incorporação e o servidor das 
entidades
Canzuá - Terreiro, casa, tenda espiritual
Carregado - Pessoa que está com vibrações espirituais maléficas 
causadoras de más sintomas
Caruruto - Charuto
Casa limpa - Templo livre de más influências e de demandas
Catulá - Termo que significa anular um trabalho maléfico
Cavalo Médium de umbanda
Centro - Terreiro, tenda de umbanda
Chamar os guias - Momento em que são tocados pontos específicos de 
cada entidade para que as mesmas incorporem nos médiuns
Chefe de cabeça - Guia-chefe do médium
Chefe de falange - Entidade espiritual muito evoluída que serve como 
guia a um conjunto de espíritos
Chefe de legião - Entidade de grande evolução espiritual, que desce nos 
terreiros representando os Orixás
Choque de retorno - Ação de volta das más vibrações de um feitiço 
atingindo quem o fez ou encomendou
Coisa feita - Quer dizer trabalho feito para levar o mal a alguém, 
despacho maléfico, feitiço
Comadre - Designação para pomba gira
Compadre - Designação para exu
Congal - Altar sagrado do terreiro, onde se encontram imagens, velas e 
outros
Consulta - Cerimonia dos clientes para resolver seus problemas
Corpo fechado - Pessoa a que nenhum espírito pode trazer o mal 
Corrente - Grupo de pessoas que formam um elo de vibrações positivas 
para abertura dos trabalhos
Curiar - Comer ou beber
Curiau - Comida de santo, despacho
Curimbar - Cantar, entoar pontos
Curimba - Conjunto de instrumentos musicais do terreiro que podem ser 
atabaques, tambor, agogôs, chocalhos, berimbau...

  D
Dar comida ao santo - Oferecimento de alimentos aos Orixás, seja como 
parte do ritual ou como pagamento de algum favor recebido
Dar firmeza ao terreiro - Riscar ponto na porteira, sob o altar, defumar,
cantar pontos, com a intenção de afastar ou impedir a entrada de más
influências espirituais
Dar passagem - Ato de deixar que uma entidade incorpore no médium
Dar passes - Axé da entidade transmitido através do médium incorporado
Defumação - Ato de defumar a casa, a corrente e até a assistência no 
intuitode tirar toda negatividade do hambiente
Demanda - Desentendimento, lutas entre Orixás ou entidades, trabalhos 
feitospara uma pessoa ou local específico
Descarregar - Ação para afastar do corpo de alguém ou de um ambiente 
vibrações negativas por meios de banhos, passes, defumações, queima
de pólvora...
Descer - Incorporação das entidades
Desenvolvimento - Treino do iniciado nos trabalhos espirituais visando 
seuaperfeiçoamento mediúnico
Desmanchar trabalhos - Tornar livre uma pessoa dos efeitos de trabalho 
de enfeitiçamento,como também beneficiar alguém que tenha sido vítima 
de magia negra
Despachar - No caso de entidades, significa mandá-las embora após 
determinada sessão. No caso de oferendas, significa jogar fora os seus 
restosem locais adequados
Despacho - Trabalho entregue para anular ou desmanchar trabalhos
Dia de obrigação - Dia da sessão quando os médiuns e os consulentes 
observam certos atos do ritual umbandista e cumprem tudo quanto lhes 
é determinado pelos guias
Delogum - Guia com 16 fios
   A
 Abaçá - Templo, terreiro de umbanda
 Abacé - Cozinheira que prepara as comidas de santo
 Abadá - É o nome dado a uma túnica larga e de mangas compridas, 
 usada nos terreiros pelos homens
 Abaré  - Médium já desenvolvido
 Abar-mirim - Médium em início de desenvolvimento
 Abô dos axés - Água contendo ervas maceradas, não cozidas, e sangue 
 de animas sacrificados no terreiro
 Abrir a gira - Significa o início ou abertura dos trabalhos nos terreiros 
 de umbanda
 Acaçá - Bolinho de algodão embebido no dendê e colocado fogo
 Adjá - Sineta usada nas cerimônias de terreiro
 Agô - Significa pedir licença ou permissão, em outros momentos em que 
 este termo traduz perdão e proteção pelo que se está fazendo
 Ajeum - Nome dado para as comidas votivas servidas dentro do terreiro
 Alguidar - Bacia de barro usada para entregas, ascender velas, deposito 
 de banhos, entrega de comidas e defumação
 Amaci - Líquido preparado com o suco de diversas plantas, não cozidas, 
 e que tem muita aplicação na firmeza de cabeça dos médiuns. O principal 
 banho para a o ritual da “lavagem de cabeça”
 Amalá - Comida de xangô
 Amuleto - Objeto com finalidade protetora, que se traz pendurado ao 
 pescoço, consigo na roupa, guardado no bolso, na bolsa ou em casa
 Aparelho - Médium
 Arauanã - Dança ritual africanista para quebrar demandas e trazer alegria
 Arimbá - Pote de barro para guardar o azeite-de-dendê
 Aripó - Panela muito semelhante ao alguidar de barro
 Aruanda - Céu, firmamento,plano espiritual elevado
 Aruê - Espírito desencarnado
 Assentamento - Lugar onde é colocado a representação de cada entidade
 Assento - Termo utilizado para um local preparado para um orixá ou exu. 
 Santuário exclusivo
 Assistência - Pessoas que vão ao terreiro assistir as sessões ou se 
 consultar
 Atabaques - Eles servem para manter o ambiente sob uma vibração 
 homogênea e fazer com que todos os médiuns permaneçam em vibração
 Axé - Força inivisível, mágica e sagrada. É a força de um terreiro. Poder 
 que emana dos Orixás e das entidades
 Axexê - Cerimônia fúnebre
 Axogum - Nome dado ao encarregado de sacrificar animas quando não 
 é feito pelo chefe do terreiro
 Azê - Capuz de palha. Ornamento da roupa de omulu
 Azeite de dendê - Óleo extraído do dendezeiro

  B 
Babá - Pai
Babalaô - Pai de Santo, chefe de terreiro 
Babalorixá - O mesmo que Babalaô
Babugem - Restos de comidas e bebidas que sobram no terreiro
Bacuro de pemba - Filho de santo
Baixar - Termo que quer dizer incorporação das entidades nos médiuns. 
Esse termo designa que toda entidade que vem do céu, 
de aruanda, baixe na terra.
Balangandã - Enfeites e ornamentos. Pode também ser amuletos
Balê - Casa dos espíritos mortos
Balé - Todos os Orixás assentados
Banda - Termo utilizado para dizer em qual linhagem está ligado a 
entidade
Banho de descarrego - Banho preparado com ervas sagradas de 
acordo como Orixá de cada pessoas. Serve para purificar e afastar 
vibrações negativas
Barracão - Terreiro, casa onde são realizados as sessões e os rituais
Bater-cabeça - Ritual que quer dizer cumprimentar respeitosamente.
Consiste em abaixar-se aos pés do congal ou a uma entidade 
e tocar sua cabeça no chão, aos seus pés. Representa respeito e 
humildade
Borí - Ato pelo qual filho de santo oferece sua cabeça ao Orixá
W
Wa - Nosso
Wà - Ser
Wádi - Fazer perguntas
WÁJÌ - Nome litúrgico do anil 
Wakati - Hora
Wara - Leite
Wàrà – Leite
Wè - Banho
Wejeweje - Coisas boas
Were - Jovem
Wèrè - Louco
Wípé - Dizer algo
Wó - O qual
Wo - Relaxar
Wò - Vestir
Wodi - Investigar
Wo'gun mérin - Os quatro cantos do mundo, as quatro direções
Wolé - Entrar
Woléwòdè - Entrar e sair
Won - Então
Wòran - Assistir
Wu - Desenterrar
Wun ni - Gostar
Wúrà - Ouro

Y
Yá - Inundar
Yà - Virar para o lado
Yabá - Rainha
Yàgó - Licença
Yalayala - Gavião, rápido, veloz
Yama - Oeste 
Yàn - Escolher
Yan - Torrar
Yanran - Bom
Yaô - Quer dizer esposa, mas no culto aos Orixás, significa sujeição 
aos mesmos
Yara - Quatro
Yára - Ser rápido
Yara-ypejo - Sala
Yaro - Ficar aleijado
Yesi - Quem
Yewere - Sem valor, indigno
Yèyé - Bobagem
Yeye - Mãe
Yeyê - O mesmo que Ìyá (mãe)
Yi - Isto
Yibi - Grandeza
Yio - Desejo
Yiyan - Assado
Yo - Aparecer
Yonrin - Areia
T
Tà - Vender
Tàbá - Tabaco, fumo
Táìwo - O primeiro gêmeo a nascer
Táláká - Pessoa pobre
Tanã - Vela, lâmpada
Tanná - Acender a luz
Tara - Pequena pedra
Tata - Gafanhoto
Tauari - Cigarro de palha
Taya - Esposa
Té - Espalhar
Te - Estabelecer
Tè - Pressionar
Téfá - Iniciação Ifá
Telé - Seguir
Tèmi - Meu, minha
Terexê - Em certas nações tem o significado de mãe pequena
Tete - Aplicado
Teteregun - Um tipo de planta 
Tímótímó - Pequeno
Tìnùtìnù - Sincero
Titi - Até
Titun - Novo
Tò - Urinar
Tóbi - Grande, maior
Tóbi ode - Caçar
Toto - Atenção
Tún - Retorno
Túndé - Renascer
Tutu - Frio, gelado

U
U - Ele
Uá - Vir
Ubatá - Sapato
Um - Beber
Um Dani - Segurar
Um Ló - Levar
Umbó - Cultuar
Umbó - Está vindo, está chegando
Um-Hún - Assim
Unjé - Comida
Uô - Olhar, reparar

Saudar Orixá tocando o chão

Os Nagôs acreditavam que existiam nove planos no além. Entre os quatro superiores e os quatro inferiores, havia um plano intermediário que se localizava exatamente no espaço ocupado por nosso planeta, que seria o plano terrestre. Era através desse espaço que chegavam à terra os Orixás e ancestrais vindos dos vários outros planos. Assim, quando desejavam chamar os Orixás, os nagôs tocavam três vezes o solo, após o nome do Orixá ser pronunciado. O solo diante dos tambores também era tocado, antes ou depois de tocarem o mesmo, afinal eram eles quem chamavam os Orixás. Tocar o solo dessa forma era o gestual que significava 
o "assim seja", o "cumpra-se".