3 de fevereiro de 2013


É água no mar, é maré cheia ô
Mareia ô, mareia
Contam que toda tristeza
Que tem na Bahia
Nasceu de uns olhos morenos
Molhados de mar
Não sei se é conto de areia
Ou se é fantasia
Que a luz da candeia alumia
Pra gente contar
Um dia morena enfeitada
De rosas e rendas
Abriu seu sorriso moça
E pediu pra dançar
A noite emprestou as estrelas
Bordadas de prata
E as águas de Amaralina
Eram gotas de luar
Era um peito só
Cheio de promessa era só
Era um peito só cheio de promessa
Quem foi que mandou
O seu amor
Se fazer de canoeiro
O vento que rola das palmas
Arrasta o veleiro
E leva pro meio das águas
de Iemanjá
E o mestre valente vagueia
Olhando pra areia sem poder chegar
Adeus, amor
Adeus, meu amor
Não me espera
Porque eu já vou me embora
Pro reino que esconde os tesouros
De minha senhora
Desfia colares de conchas
Pra vida passar
E deixa de olhar pros veleiros
Adeus meu amor eu não vou mais voltar
Foi beira mar, foi beira mar que chamou
Foi beira mar ê, foi beira 

Download:
E
E Káàárò - Bom-dia
E Káàsán - Boa-tarde
E Kále - Boa-noite
Ebí - Família
Ebi - Fome
Ebó - Toda e qualquer comida ritualística oferecida aos Orixás
Ebomi - Estágio atingido pelo iniciado depois de sete anos de aprendizado
Eché - Oferenda feita com as vísceras dos animais consagrados a seus
respectivos Orixás
Èdán àrá - Pedra de raio sagrada para o Orixá
Èdò - Fígado
Edu - Carvão
Edùn - Machado
Éèdì - Encanto, feitiço
Éègun - Ossos humanos
Èewò - Quizila
Efi - Fumar
Efó - Vegetais verdes
Èfóri - Dor de cabeça
Efum - Farinha de mandioca
Éfum – Desenhos feitos com giz no corpo dos iniciados
Ègbé - Comunidade de pessoas com o mesmo propósito
Égbéé - Amuleto de proteção para o Orixá
Egbò - Chaga, ferida
Ègbón - Irmão mais velho
Ègé - Aipim
Egun - Alma, espírito desencarnado
Egúngún - Espíritos dos ancestrais
Èhin - Costas
Ehín - Dente
Eiru - Mocotó ou rabada cerimonial
Eiye - Pássaro
Eiyelé - Pombo
Eja - Peixa
Èjè - Sangue
Eji - Chuva
Èjìká - Ombro
Ejó - Cobra
Èkáná - Unha
Èké - Pessoa mentirosa, falsa, fraudulenta
Ekó - Espécie de acaçá ofertado a todos os Orixás e principalmente a 
Eguns
Eku - Morte
Ékú - Rato
Elebó - Aquele que está de obrigação
Èlédà - Criador
Eledá - Orixá guia
Eledê - Porco
Elégbògi - Curandeiro que usa ervas
Elésù - Pessoa que adora o mensageiro Èsú
Elìkan - Ninguém
Elu - Estranho
Eluô - Adivinhador
Èmi - Eu
Èmí - respiração, também se refere a alma
Emi - Vida
Eni - Nome dado a esteira de palha utilizada durante o período de
reclusão.Também é empregada como "mesa", "cama" e "tapete"
Ènia - Ser humano
Enìní - Inimigo
Enini - Orvalho da manhã
Enu - Boca
Enyin - Você
Epô - Azeite de dendê
Epô-pupa - Azeite de dendê
Epojuma - Azeite doce
Equê - Mentira
Eram - Carne
Eranko - Animal
Erê - Espírito infantil que incorpora depois dos Orixás, a fim de transmitir
recados aos Yaôs
Ére - Estátua
Erè - Lama
Erilé - Pombo
Erin - Elefante
Erinká - Milho na espiga
Eró - Segredo
Erú - Carrego, carga
Erú - Cinza
Erú - Escravo
Èrúbo - Compromisso de fazer uma oferenda
Eruexim - Rabo de cavalo atribuído a Iansã
Erupe - Sujo
Eruquerê - Rabo de animal
Esan - Vingança
Èsin - Religião
ESSA – Espíritos de ancestrais ilustres
Etaba - Charuto, cigarro
Eti - Ouvido
Etu - Galinha d’Angola
Etutu - Reza para fazer feitiçaria
Èwà - Feijão
Ewé - Folha de planta
Èwòn - Corrente
Ewú - Cabelo grisalho, sinal de dignidade
Ewu - Perigo
Èwúre - Cabra
Eya - Tribo
Eyin - Ovo
Eyin - Vós

F
Fadaka - Prata
Faiya - Encantar, seduzir
Fári - Cortar o cabelo com lâmina (raspar)
Fé - Amar
Fe - Há muito tempo
Féniyawo - Casar
Fenukó - Beijar
Féran - Gostar
Fèrè - Flauta
Ferese - Janela
Fifó - Lampião de querosene
Fijúbà - Respeitar
Filá - Gorro, chapéu
Fò - Lavar
Fó - Quebrar
Fòiya - Estar com medo, amedrontado
Fowólérán - Agir com paciência
Fún - Dar
Funfun - Branco
Fúnlèfólorun - Dar liberdade, agir de maneira certa
Fúnwiniwini - Garoar
Fúù - O som feito pelo vento

Download Pdf:
Pontos de Chamada

Eu vou, eu vou
Eu vou mandar chamar meu povo (Bis)
Eu vou mandar chamar meu povo
Lá nas sete encruzilhadas
Vou mandar chamar meu povo
Sem Exu não se faz nada

Aguenta a gira
Segura o ponto
Deixa a gira girar (Bis)
Ela vai trabalhar (Bis)

Arreda homem que aí vem mulher (Bis)
Ela é Pomba Gira
Pomba Gira de fé (Bis)

Pontos

Eu fui no cemitério às onze horas do dia
O Exu se levantava
E a catacumba tremia (Bis)
Zum, zum, zum
O sino de lá batia
Zum, zum, zum
E a catacumba tremia

Não é a toa que ele tem um trono
Não é a toa que ele tem uma coroa
Eu agradeço ao senhor das alturas
E ao Exu ê que é o dono da calunga (Bis)

Vinha caminhando pela rua
Quando uma moça bonita eu vi (Bis)
Com sua sandália de prata
Sua saia rodada
Ela sorriu pra mim (Bis)
Eu perguntei a ela onde ficava sua morada
E ela respondeu pra mim assim
Moro numa estrada sem fim (Bis)

Santo Antônio de batalha
Faz de mim batalhador (Bis)
Corre e gira Pomba Gira
Tranca Rua e Marabô (Bis)

Quando ele vai
Vai no clarão do sol
Quando ele vem
Vem no clarão da lua
Saravá Exu Gira mundo
Que é o rei da madrugada
Junto com seu Tranca Rua

Ela gira no ar
Ela gira na praça
Ela gira na rua êê êê (Bis)
Ela canta ela dança
Ela vive sorrindo
Em noites de lua êê êê (Bis) 
Ela é sincera
Ela é de verdade
Mas cuidado amigo
Ela não gosta de falsidades

Vamos na gira do Exu
Saravá vamos saravá
E lá na calunga eu quero ver
Você girar ate o amanhecer (Bis)

Auê pombo girê, Pomba Girá (Bis)

Tava curiando na encruza
Quando a Umbanda linda me chamou (Bis)
Exu na encruza é Rei
No terreiro ele é doutor
Exu vence demanda
Exu é curador (Bis)

Pomba Gira é mulher
De domingo até segunda (Bis)
Na boca de quem não presta
Pomba Gira é vagabunda (Bis)

Proprietária do jardim
É amante do Exu
Trabalha na encruzilhada
É rainha de Omulú (Bis)


Foi na beira do caminho
Esse congal tem segurança
A meia noite o sino toca
A meia noite o galo canta

Eu andava perambulando
Sem ter nada pra comer (Bis)
Pedi proteção às almas
Valei-me Nosso Senhor (Bis)
Foi as almas que me ajudou (Bis)

Porque assim é demais
É melhor você parar (Bis)
Você não tem motivo pra me derrubar
Tanto tempo se passou
E você nem sequer notou
Que na hora do aperto
Foi o Exu que te salvou

Todos lhe chama de Pai
Mas ele é só seu amigo
Lá na encruzilhada
Ele lhe livra do perigo

Eu não quero ouro
Eu não quero prata
Mas eu só quero a sua fé
É pra quem tem fé (Bis)

Se é um Bará eu não sei
Se é um Exu também não
Eu só sei que ele veio de lá
Para trazer a proteção (Bis)
Corre, corre Pomba Gira
Manda a gira girar
Corre, corre Pomba Gira
Exu Bará vem trabalhar (Bis)

Ri quá quá quá
Mas que linda risada que Exu vai dar (Bis)
Mas que linda risada que Exu vai dar
Mas que linda risada esse quá quá quá
Rá rá rá olha lá
Mas que linda risada que Exu vai dar


Venha comigo senhora, venha comigo mulher
Te dou minha vida, deixa esse cabaré (Bis)
Você prometeu, você não cumpriu
Foi com aquele homem que você partiu (Bis)
Todo mundo sabe, todo mundo vê
Todo mundo comenta que eu amo você (Bis)
A Quitéria sabe
Maria Mulambo vê
A Padilha comenta que eu amo você (Bis)

Olha o ebó do Exu
Quem quer? (Bis)
Quem vai querer, quem vai comer
O elebó do Exu (Bis)

Alma santa lerauê
Alma santa lerauá (Bis)
Alma santa de pombo gire
Alma santa de pombo girá

Essa mulher tem chifre
Essa mulher tem rabo
Cuidado
Na calunga ela é o diabo (Bis)

De vermelho e negro vestindo a noite um mistério trás
De colar de cor, de brinco dourado a promessa faz
Se é preciso ir, você pode ir peça o que quiser
Mas cuidado amigo ela é bonita, ela é mulher (Bis)
E no canto da rua zombando, zombando, zombando está
Ela é moça bonita girando, girando, girando lá (Bis)
Oi girando laroiê
Oi girando laroiá (Bis)

Eu adorei as almas
Eu adorei (Bis)
Só porque
Eu adorei as almas
Mas eu adorei (Bis)

Santo Antônio é pequenino
Amansador de burro brabo
Quem mexer com Tiriri
Está mexendo com o diabo
Rodeia, rodeia
Rodeia meu Santo Antônio rodeia (Bis)
Pomba Gira Rainha
Gira a noite e gira o dia
No embalo dessa gira
Gira o Exu ventania
Rodeia, rodeia
Rodeia meu Santo Antônio rodeia (Bis)
Maria Mulambo no meio da encruzilhada
Convidou João Caveira
Dando uma gargalhada
Rodeia, rodeia
Rodeia meu Santo Antônio rodeia (Bis)
Tiriri matou um galo e cortou um pedacinho
Convidou Maria Padilha
Para não comer sozinho
Rodeia, rodeia
Rodeia meu Santo Antônio rodeia (Bis)

Quem trabalha com as almas
Trabalha devagarinho (Bis)
Mas é devagar, é devagarinho
Quem trabalha com as almas
Não se perde no caminho (Bis)

Ela é uma flor
Que eu plantei no meu jardim
Ela é uma rosa
Que eu plantei na encruzilhada
Maria Mulambo
Maria mulher
Maria Padilha
Rainha do Candomblé

Hoje tem festa lá na praça
Lanã com seu Povo Cigano
Mas ele toca o seu lindo violino
Para saudar a Cigana do Jarro (Bis)
Mas ela dança para o seu Rei
Para o seu Rei, Tiriri Lanã
Alupandê a Cigana do Jarro
Alupandê Tiriri Lanã

Todo o Exu que ri
Ele ri mas fala sério (Bis)
Ele mora na calunga
Ele é do cemitério (Bis)

Todo Exu que é tem duas cabeças
Ele faz a sua gira com fé
Uma é satanás dos infernos
E a outra é, e a outra é Jesus de Nazaré

Exu ganhou uma casa
De sete portas e sete janelas
Exu não precisa de casa
É Pomba Gira que vai morar nela

Pomba Gira ganhou uma champanhe
E levou para o padre benzer
Perguntou ao sacristão
Se a batina do padre tem dendê
Tem dendê, tem dendê
Se a batina do padre tem dendê (Bis)

Olha a pomba girê
Olha pomba girá (Bis)
Pomba Gira que bebe, que fuma
Na encruza aberta
Na encruza fechada
Olha a pomba girê
Olha pomba girá (Bis)
Pomba Gira Maria Mulambo
Maria Padilha
Maria das Almas
Pomba Gira Rainha da Encruza
Rainha do Lodo
 Cigana falada
Olha a pomba girê
Olha a pomba girá (Bis)
Pomba Gira Maria Quitéria
Maria Mulambo
 Cigana do Jarro
Pomba Gira tem sete maridos
De saia rodada
Senhora adorada

Tiriri

Exu Tiriri Lanã
Lanã, cadê o Tiriri?
Mas ele veio de Aruanda
Pra salvar filhos de Umbanda
Exu Tiriri Lanã (Bis)
Olha o ebó do Exu
Exu Tiriri
Olha o ebó do Lanã
Lanã Tiriri (Bis)

Santo Antonio é pequenino
Amansador de burro brabo
Quem mexer com Tiriri
Está mexendo com o diabo
Rodeia, rodeia
Rodeia meu Santo Antônio, rodeia (Bis)

Tiriri Exu faca de ponta
Olha a capoeira que vai te pegar (Bis)
Olha a nega que entra no samba
Olha a nega que vai balançar (Bis)
Aruê, aruê, aruê, aruá, aruá, aruá (Bis)

Exu Tiriri trabalhador da encruzilhada
Toma conta, presta conta
Ao romper da madrugada (Bis)
O mal que aqui entrou
Ele entrou e vai sair
Pega ele pelo rabo e entrega pro Tiriri (Bis)

Quando Tiriri casou
Um banquete havia (Bis)
Tinha farofa amarela, espinhela de peixe o gato comia (Bis)

Você não sabe onde eu moro
Você não vê o que eu vi
Lá na encruzilhada
Ele é o Exu Tiriri (Bis)
Tiriri é belo, belo
Belo, belo Exu (Bis)

Oi já bateu a meia noite
Quero ver quem vem aí (Bis)
Vamos firmar nossa corrente
Que aí vem Tiriri (Bis)

Exu que é rei de Quimbanda
Tem sete obés de ouro
Saravá seu Tiriri
É meu Rei e meu tesouro


Deu ventania, ô conga
No alto da serra (Bis)
Era Rei Tiriri, ô conga
Que veio pra terra (Bis)

Oi já bateu a meia noite
Quero ver quem vem aí (Bis)
Vamos firmar nossa corrente
Que aí vem Tiriri (Bis)
Baila que baila na porteira
Na porteira a meia noite (Bis)
Bebe marafo que nem água
Quem é que vai dizer
Que o Tiriri não bebe nada (Bis)

Mas de quem é aquele gato lá meio do cruzeiro
Todo amarrado em alto desespero? (Bis)
Mas quem é que deixou aquele gato ali?
Foi inimigo que deixou pra Tiriri (Bis)

Ele é missarandê
Ele é missarandá
Me abre as portas
Me abre os caminhos (Bis)
Ele é missarandê
Ele é missarandá
O Exu Tiriri
Que veio trabalhar (Bis)

É meia noite em ponto
O galo cantou (Bis)
Cantou pra anunciar
Que o Tiriri chegou (Bis)
Ele vem da calunga
De capa e cartola e tridente na mão
Esse Exu de fé é quem nos traz axé
E nos dá a proteção
Ele é Exu Odara
E vem nos ajudar
Com seu punhal ele fura
Ele corta demanda, ele salva, ele cura
Exu a mojubá laroiê
A laroiê Exu
Exu a mojubá
Eu perguntei a ele o que era Exu
E ele veio me falar (Bis)
Exu é caminho, é energia, é vida, é determinação
É cumpridor da lei, Exu é respeito, Exu é guardião
Exu é trabalho, é alegria, é veloz, Exu é viver
É a magia, é o encanto
É o fogo, é o sangue na veia vibrando
Exu é prazer laroiê
A laroiê Exu
Exu a mojubá
Traz sua falange
Exu Tiriri para trabalhar (Bis)
Vem seu Tranca Rua, Maria Padilha, Exu Marabô
Sete Encruzilhadas, seu Zé Pilintra aqui chegou
Maria Mulambo, Maria Farrapo e Dona Figueira
Dona Sete Saias, Pomba Gira Menina e Rosa Vermelha
Sete Catacumbas, Exu Caveira firma o ponto aqui
E o Exu Capa Preta anunciou a festa
Deixa o Tiriri

Malandros

De terno branco
Seu punhal de aço puro
O seu ponto é seguro
Quando vem pra trabalhar
Segura o nego
Que esse nego é Zé Pilintra
Na descida do morro ele vem
Pra trabalhar

Tira esse sorriso do meu caminho 
(Tira esse feitiço do caminho)
Que eu quero passar com a minha dor (Bis)
(Que eu quero passar com meu amor)
Se ontem pra você eu fui espinho
O espinho não machuca a flor
Eu só errei quando eu juntei
A minha alma à sua
O sol não pode viver perto da lua (Bis)
Se o ontem foi o ontem
E o amanhã será depois
E aqui nós voltaremos
Para o que resta de nós dois
E essa é uma história
De um lindo beija flor
Que morreu em seu jardim
Por não ter um grande amor

Risca ponto
Pulando cruzado
No meio do terreiro chegou
Povo da Bahia do congo
E da lei de Nagô
Chegou Zé Pilintra
Que veio do lado de lá
Fumando bebendo e gritando
Vamos sarava
Sarava ôô sarava (Bis)

É que eu sou da turma
Sou da turma do Gaspar
Gigolô da meia noite
Exu Gaspar vem trabalhar (Bis)

É no morro sim
Que é lugar de tirar onda (Bis)
Onde se toma uma gelada
Se joga uma cartada e se tira onda (Bis)

Passou um homem de terno branco (Bis)
Tirou o chapéu e me comprimentou
Ou será macumba, macumba
Ou será mandinga de amor
Oi mandinga de amor (Bis)

Encontrei Zé Pilintra
Pela alta madrugada
Chorando pelo amor de sua amada (Bis)
Chorava por uma mulher (Bis)
Chorava por uma mulher
Que não lhe amava (Bis)

Esse nego é malandro
Esse nego é boa pinta
Esse nego é malandro
Ele é o neguinho Zé Pilintra (Bis)

Esse nego é malandro
Esse nego é boa pinta
Esse nego é Gaspar
Ele é irmão de Zé Pilintra (Bis)


Vem descendo a ladeira
Com sua fita no pé
Vem dizendo a todo mundo
Que é Jesus de Nazaré (Bis)
Oi Zé faça tudo que quiser
Só não maltrate
O coração dessa mulher
Oi Zé quando for lá na lagoa
Tome cuidado
Com o balanço da canoa
Oi Zé quando for lá na calunga
Tome cuidado
Com o balanço da catacumba

Mulher, mulher
Não tenha medo do seu marido (Bis)
Se ele é bom na faca eu sou no facão
Se ele é bom na reza eu na oração
Se ele diz que sim eu digo que não
Ele é o Zé Pilintra do coração

Vamos jogar
O jogo da amarelinha
Se eu perder você me ganha
Se eu ganhar você é minha (Bis)

Homem bota no copo
Que a caneca ta furada
Exu não bebe nada (Bis)
Exu tá bêbado por quê?
Ninguém mandou Exu beber (Bis)
O Exu pra beber
Tem que se garantir
Ele pode beber
Mas não pode cair (Bis)

Tranca Rua

Tranca Rua no reino
Oh meu Deus o que será
Ele vai girar (Bis)
Chegou seu Tranca Rua
Para todo mal levar


Eu amei alguém
E esse alguém
Amou ninguém (Bis)
Eu amei o sol
Eu amei a lua
Na encruzilhada
Eu amei seu Tranca Rua (Bis)

Deu meia noite a lua se escondeu
Lá na encruzilhada dando sua gargalhada
Tranca Rua apareceu
É laroiê, é laroiê, é laroiê
É mojubá, é mojubá, é mojubá
Ele é odara e quem tem fé nesse Exu
É só pedir que ele dá

Tava dormindo
Na beira do mar (Bis)
Quando as almas me chamou
Pra trabalhar (Bis)
Acorda Tranca Ruas
Vem vigiar (Bis)
O inimigo está invadindo
A porteira do congal
Bota o inimigo pra fora
Que é pra nunca mais voltar
Por amor a santas almas
Vem vigiar (Bis)

Foi nas almas (Bis)
E foi nas almas que ele nasceu e se criou
E foi nas lamas que Tranca Ruas se batizou
Foi nas almas (Bis)

Ô luar, ô luar
Ô luar
Mas ele é o dono da rua
Ô luar
Quem cometeu as suas faltas no passado
Peça perdão a Tranca Ruas
Ô luar
E todo sangue derramado
Ô luar
Em cima de uma catacumba
Ô luar
Quem cometeu os seus pecados
Ô luar
Peça perdão ao Tranca Ruas
Mas ele é o filho do sol
Ô luar
E também é neto da lua
Ô luar
Quem cometeu as suas faltas no passado
Peça perdão a Tranca Ruas
Ô luar

O sino da igrejinha faz belém blem blom (Bis)
Deu meia noite o galo já cantou
Seu Tranca Rua que é o dono da gira
Oi corre gira que Ogum mandou (Bis)

Quem é que desceu do reino
Quem é? (Bis)
Ele é Tranca Rua das almas
Ele é (Bis)

Soltei um pombo lá nas matas
Oi na pedreira não pousou (Bis)
Foi pousar na encruzilhada
Seu Tranca Rua quem mandou (Bis)

Destranca Rua

Destranca, destranca, destranca meu caminho
Que foi trancado pelo povo pequenino (Bis)
Bará da Rua
Bará o Exu
Bará da Rua
Saravá Destranca Rua (Bis)
Mas eu não saio de casa
Eu não ando na rua
Sem cumprimentar o Exu Bará da Rua (Bis)
Bará da Rua
Bará o Exu
Bará da Rua
Saravá Destranca Rua (Bis)

Oi para de cantar o exu
Oi para de sorrir o exu
Ele se chama Destranca Rua
O homem da encruzilhada
É ele é ele é ele
O homem da encruzilhada
Que mora lá no cruseiro
Ele se chama Destranca Rua

Se você tiver sozinho
É só chamar por mim (Bis)
 Mas não se assuste ao me ver
Eu sou a luz que vai
iluminar o seu caminho
Porque eu sou Destranca Rua
Porque eu giro no cruzeiro
Porque eu giro na calunga
E também na catatumba

Gira Mundo

Querem me matar
Gira Mundo
Querem me acabar
Gira Mundo
Toma conta dele
Gira Mundo
Vai girar com ele
Gira Mundo

Girou, girou
Girou Exu Gira Mundo
Girou, girou
Pomba Gira que vence demanda
Rainha da encruza
Saravá Umbanda
Ê ê ê
Saravá Umbanda (Bis)

Seu Sete

O Exu é tão pequenino
Lá lá laia
Mas para mim tu és um Rei
Lá lá laia (Bis)
Tua coroa é de ouro Exu
Tu és o Rei das Sete Encruzilhadas

Seu Sete
É meu amigo de alma
Seu Sete
É meu irmão quimbandeiro
Girar
Todo mundo gira
Mas seu Sete é
Da coroa de Oxalá

Você botou o meu nome na boca de um bode
Mas eu sou filho do Seu Sete
Comigo ninguém pode
Você botou você mesmo vai tirar
É uma ordem do Seu Sete
Você tem que respeitar

Aqui neste terreiro
Seu Sete já chegou
Quem tiver sua demanda
Seu Sete já tirou
Ô lelê
Ô lalá
Onde está meu bife cru
Onde está o meu marafo
Figa preta e vermelha
Seu trabalho agora eu faço
Ô lelê
Ô lalá
Leve uma galinha preta
Farofa com dendê
Vela preta e vermelha
Seu Sete vai lhe atender

 Eu fui no cruzeiro
Falar com Bará
E lá encontrei
O Seu Sete na lida (Bis)
Zum, zum, zum
Mas ele é o Bará
Zum, zum, zum
Ele é o Seu Sete na lida

Eu corri o mundo inteiro sem saber seu paradeiro
Eu corri sete calungas encontrei Sete Cruzeiros

O meu senhor das almas
Disse que eu não valho nada (Bis)
Olha lá quem é o Exu
É Rei das Sete Encruzilhadas (Bis)
Seu cavalo é negro
E a sua capa encarnada (Bis)
Cuidado Pomba Gira
Ele é o Sete Encruzilhadas

Mas ele é o Sete do Sete Exu (Bis)
Mas ele é Sete do Sete, Sete do Sete
De Quimbanda (Bis)

Sete facas de ponta em cima de uma mesa
Sete velas acesas lá na encruzilhada (Bis)
Lá o Exu é Rei
Alupandê o Exu (Bis)
Lá o Exu é Rei
Lá nas sete encruzilhadas

Botaram um feitiço na encruzilhada
Pra me derrubar
Mas não adianta, não adianta
Que eu também sou de lá (Bis)
Você vai penar
Você tem que pagar (Bis)
Eu já falei com Seu Sete
Ele é meu compadre
Vai lá desmanchar
Você vai penar
Você vai pagar (Bis)

Caveira

Portão de ferro cadeado é de madeira (Bis)
No portão do cemitério quem manda é o Exu Caveira

Caveira, Caveira
Todo seu povo chegou pra trabalhar (Bis)
Mas ele mora na serra dourada
Onde não passa água nem brilha o sol
Mas ele é o seu Obaluaê
Tranca Rua das Almas Atotô Baê (Bis)

Caveira Caveirinha quem lhe deve lhe paga
Caveira Caveirinha no portão do cemitério (Bis)

Cavaco de pau é de qualquer madeira
Caixão de defunto é de seu João Caveira (Bis)
Cabeça de gente eu quero ver rodar
Cabeça de egum eu quero ver babar (Bis)

 Auê Exu Caveira seu cabrito deu um berro (Bis)
Arrebentou cerca de arame
Entortou portão de ferro (Bis)

Meu pai é tumba
Minha mãe também é tumba
Meu avo é feiticeiro
E mora lá na catacumba (Bis)

No portão do cemitério plantei um pé de arueira (Bis)
Quero ver quem é que pode com seu Exu Caveira (Bis)

Exu não tem casa
Sua casa é a calunga (Bis)
Travesseiro é a caveira
Sua cama é a catacumba (Bis)

Exu Rei

Vamos saudar a coroa
Vamos saudar o Exu Rei (Bis)
Com Exu Rei eu nasci
Com Exu Rei eu vivi
Com Exu Rei eu morri (Bis)

Exu Rei é Exu formoso
Da coroa de Oxalá (Bis)
Ele não perde viagem
Quando vem pra demandar (Bis)
Exu Rei é Exu sério
Que não gosta de brincar
Quando baixa no terreiro
Vem disposto a trabalhar (Bis)
Sarava seu Exu Rei
Salve a Coroa de Oxalá (Bis)

Arranca Toco

O meu senhor das almas
De mim não faça pouco (Bis)
Olha lá que ele é Exu
É o Exu Arranca Toco (Bis)


Oi lá nas matas tem
Eu vou mandar buscar
Exu Arranca Toco
Que chegou pra trabalhar

Exu do Lôdo

Exu do Lôdo, do Lôdo ele é o Lodê
Quem é esse Exu que agora eu quero ver (Bis)
São sete velas, são sete catacumbas
Exu do Lôdo veio pra tirar essa macumba (Bis)

Quando chega a meia-noite
Exu do Lôdo na Quimbanda chega
Ele vem do cemitério
Vai sair a lua cheia (bis)
Exu do Lôdo é meu compadre na Quimbanda
Exú do Lodo vem alegrar a nossa banda (Bis)

O Exu do Lôdo morreu
Mandaram enterrar
Na beira dum rio
Ô calunga
O Exu do Lôdo está lá

Exu pequenininho
Dele não faça pouco
Olha lá que ele é Exu
Ele é o Exu do Lôdo (Bis)

Omulú

Rei Omulú aê
Rei Omulú aa
Salve o povo da calunga
E o Atotô Leba
Salve, salve, salve a calunga(Bis)

Ê saravá
Saravá o Rei Omulú vai chegar
Mas ele é o rei
É o rei de quimbanda
Ele é o maioral (Bis)

Quando vou ao cemitério
Eu peço licença para entrar (Bis)
Entro com o pé esquerdo
Firmo a cabeça em Oxalá
Eu saravo Omolú
Pra depois eu saravá (Bis)

Era um velho muito velho
Era um velho muito velho
Sentado numa tumba (Bis)
Era meu Pai Omulú
Era meu Pai Omulú
Trabalhando com as almas
Na hora dos Exus (Bis)

Capa Preta

Meu pai é tumba
Minha mãe também é tumba
Meu avô é o Capa Preta
E eu vou morar na catacumba (Bis)

Seu Capa Preta é uma beleza
Eu nunca vi um Exu assim
Seu Capa Preta é uma beleza
É madeira que não dá cupim

Fui lá na lomba
Porque as almas me chamaram (Bis)
Pra levantar feitiço
 Capa Preta é quem mandou (Bis)

Exu da Capa Preta
Irmão do Seu Caveira
Ele mora na calunga
Comanda a ladeira

Seu Capa Preta me encobre com sua capa
Quem tem sua capa escapa
Oi quem tem sua capa escapa
A sua capa é um manto de caridade
Sua capa cobre tudo
ssó não encobre a falsidade

Exu Veludo

Comigo ninguém pode só eu posso com tudo
La na encruzilhada ele é o Exu Veludo (Bis)
Auê Exu Veludo seu cabrito deu um berro (Bis)
Arrebentou cerca de arame estourou portão de ferro (Bis)

Marabô

Eu fui no mato gangá
Colher cipó gangá
Eu vi um bicho gangá
De um olho só (bis)
Olha ganga, Exu ganga
Exu ganga é Marabô (Bis)

Olorum Marabô
Exu Maré
Marabô Marabô ê
Exu mojubá Exu

Exu Mirim

Boa noite gente como vai como passou
Exu Mirim é pequenino mas é bom trabalhador (Bis)

Ô meu senhor das almas não faça pouco de mim
Eu sou tão pequenininho eu sou exu mirim (Bis)

Sua capa de veludo
Quando venho eu deixo lá (Bis)
Quando dava meia noite
Exu Mirim vinha buscar (Bis)

Quiseram me ver na lama,
Quiseram me ver morrer (Bis)
Chamei Exu Mirim
Para vir me defender (Bis)

Mulambo

Maria Mulambo você não é brincadeira
Maria Mulambo você mora na ladeira
E a capa preta que eu mandei fazer
Não foi feita pra Exu
Mas foi feita pra você (Bis)

Mulambo, Mulambo
A Pomba Gira da calunga é a Mulambo (Bis)
Mas o seu pó é real (Bis)
Quem não conhece a Maria Mulambo
Pomba Gira rainha
Que carrega uma vassoura (Bis)

Quem é essa moça que vem estalando osso por osso
É Maria Mulambo que mora no fundo do poço

Mulambo, Mulambo
Por onde você andou?
Foi presa e acorrentada
Foi Tranca Rua
Quem salvou o seu amor
Quem vê você sorrindo
Pensa que é feliz
Mas ela traz uma marca no peito
E só Deus sabe o porque

Mulambo foi você quem falou
Foi você quem falou
Que gostava de mim (Bis)
Mulambo quando você for embora
Quando você for embora
Deixe uma rosa pra mim (Bis)

Ela é rainha
Ela é mulher
Maria Mulambo
Para quem tem fé (Bis)

Quitéria

Na sua catacumba tem mistério (Bis)
Mas ela é a Maria Quitéria do cemitério (Bis)
Mas ela é loira, olhos azuis
Maria Quitéria rainha de Omulu (Bis)
Alupandê Maria Quitéria alupandê (Bis)
O cemitério onde ela mora é um mistério
A catacumba onde ela mora é um mistério
Alupandê Maria Quitéria alupandê (Bis)

Aí vem Maria Quitéria trazendo um axé no pé
Balançando a sua saia, reforçando a sua fé

Eu tenho um nome tão lindo
Mas só uso em tempo de guerra (Bis)
Quem quiser saber meu nome
Quem quiser saber meu nome
Eu me chamo Maria Quitéria

Quando eu bato palmas
Saravá a encruzilhada
Saravá Exu mulher
Quando eu bato palmas
Saravá Maria Quitéria
Rainha da madrugada

Maria Farrapo

Estou sempre caminhando
Onde vejo muita dor
Vejo as almas que se perdem
Sem ouvir seu protetor
Filho de fé
Não escute a voz do mal
Vence aquele que resiste
Com consciência e moral
Sou Maria Farrapo
E minha falange tem poder
Sou amiga da justiça
E não me deixo corromper

Maria Farrapo o terreiro lhe chama
Pra firmar o teu ponto
Vem trabalhar o teu mistério
Vem aplicar a lei da Umbanda
Desfaça todo o mal entendido
Mostre quem é que manda
Da calunga ao cruzeiro
Do cabaré a encruzilhada
Sou Maria Farrapo
Que veio conceder seu axé

Maria Farrapo vai se embora
Levando todo o mal que há
Vou girar o mundo afora
Desfazendo toda a hipocrisia

Rainha

A Rainha chegou no reino
A Rainha no reino chegou (Bis)
Ela sacudiu os ombros
Ela se balanceou (Bis)
Ela viu todos seus homens só o Seu Sete faltou
Ela veio do cruzeiro foi o Tiriri que mandou (Bis)

Rainha sua coroa brilhou (Bis)
Exu Rainha que vem lá do cemitério
Pomba Gira das Almas a sua coroa tem mistério

Mas ela tem a cabeça coroada
E vem girando com sua saia rodada (Bis)
Olham venham ver a sua gargalhada
Olha vejam só rainha da encruzilhada (Bis)

Foi Iansã foi quem lhe deu força
Ela é Rainha do Candomblé (Bis)
Vamos saravar nossa Rainha
Pomba Gira ela é o Exu mulher

Você sabe quem sou eu (Bis)
Eu giro ao meio dia
Eu giro a meia noite
Eu giro a toda hora (bis)
Eu sou Exu mulher
Oi me diga seu nome
Sou a Pomba Gira Rainha do Candomblé

Umbanda a sua Rainha chegou
Umbanda mais uma estrela brilhou
Oi salve, salve a Pomba Gira
Que veio da encruzilhada
Para alegrar nossa gira (Bis)
Oi salve, salve seu ponteiro de aço
Salve a sua tesoura
Que corta todo o embaraço

Se a sua coroa é de ouro
E a sua capa é encarnada (Bis)
Pomba Gira Rainha tem força
Lá na calunga
E lá na encruzilhada (Bis)

Pomba Gira Rainha
Que comanda a madrugada
Quando chega na encruza
Solta a sua gargalhada

Sete Saias

Quando a Sete Saias no terreiro chegou
Todos Exus com respeito ela saudou (Bis)
Mas ela é bonita, ela é mulher
Ela é a Sete Saias, ela é o Exu mulher

Dá gosto ver a Sete Saias enfeitada (Bis)
Trabalhando dia noite
Na calunga e na encruzilhada (Bis)

A Dona Sete
Tem sete saias de veludo
Na barra de suas saias
Ela amarra quase tudo (Bis)

Pomba Gira Menina

Gira gira
Vamos todos girar (Bis)
Chegou Pomba Gira Menina
Para a gira alegrar (Bis)

Eu vi um clarão aqui brilhar
Eu vi uma linda menina passar (Bis)
Ela é menina
Ela é mulher
Ela vem pra todos que tem fé
É a Pomba Gira
Menina do Cabaré

Olha que menina linda
Olha que menina bela (Bis)
Ela é a Pomba Gira Menina
Sonhando na janela (Bis)
Abre a roda, bate palmas
Venham todos cantar
É a Pomba Gira Menina
Que chegou pra trabalhar (Bis)

Pomba Gira da Praia

Numa noite de lua
A Pomba Gira vagueia (Bis)
Uma rosa nos cabelos
E sete passos na areia
Em noite de lua cheia
As mágoas no mar se vão
Ela é Pomba Gira na praia
Ela é Pomba Gira na areia

Pomba Gira da Praia
Tira seus olhos do mar (Bis)
Seu marinheiro foi embora
Foi navegar
Um dia ele volta morena
Volta pra lhe buscar (Bis)

É no balanço das ondas do mar
Que a Pomba Gira da Praia
Já vai chegar
A tua beleza é um mistério
Que somente eu consegui desvendar
É a Pomba Gira que reina
Bem lá no fundo do mar
A minha vida inteira
Eu quero contigo estar (Bis)

Rosa Vermelha

Rosa vermelha
É uma rainha cigana (Bis)
rosa vermelha
Rosa vermelha
rosa vermelha ela é dona dessa banda

Rosa Vermelha
Rosa Vermelha sagrada
Ela é a Pomba Gira
Das Sete Encruzilhadas (Bis)
Mas ela veio dançando
Girando e dando risada
Cuidado amigo
Ela está de saia rodada (Bis)

Rosa vermelha
É uma rainha cigana (Bis)
Rosa vermelha
Rosa vermelha
É a dona dessa banda


Rosa Vermelha
Que perfuma a Umbanda (Bis)
No terreiro te chamamos
E a toda a sua banda (Bis)

Rosa Vermelha
Perfume que a natureza criou (Bis)
Traga para nossa vida
Um pouquinho de amor (Bis)

Rosa Caveira

Olha que sacode o pó
Que chegou Rosa Caveira
Pomba Gira da Calunga
Que vem levantando poeira
Minhas mandingas
São cercadas de mistério
Saravá a Pomba Gira
Que vem lá do cemitério
Se eu digo que eu faço
É melhor não duvidar
Porque Rosa Caveira
Promete pra não faltar
Sacode o pó que chegou Rosa Caveira
Pomba Gira da calunga
Vem levantando poeira (Bis)
Suas mandingas são
Cercadas de mistérios
Saravá a Pomba Gira
Que vem lá do cemitério
Se diz que faz
É melhor não duvidar
Porque a Rosa Caveira
Promete para não faltar
Sacode o pó que chegou Rosa Caveira
Pomba Gira da calunga
Vem levantando poeira (Bis)
Levo uma rosa quando vou ao seu axé
Falo com Rosa Caveira
Porque nela eu tenho fé
Tudo o que peço nunca me deixou faltar
Ela é muito famosa e não é Mojubá
Sacode o pó que chegou Rosa Caveira
Pomba Gira da calunga
Vem levantando poeira (Bis)

Proprietaria do jadim
Amante do exú
Princesa do oriente
Afilhada de Omulú
Condessa do universo
Amante da madrugada
Pomba Gira Rosa Caveira
Gira na lomba e na encruzilhada

Rosa Caveira
Rosa Caveira
Ela é o Exu
Que nasceu na porteira (Bis)
Não se põe sobre a mata
Não se põe sobre a mesa
Ela é o exu
Que acompanha o caveira (Bis)

Quem é essa dama de preto
Que veio com uma rosa na mão
Ela é Rosa Caveira
Que agora vou apresentar
Saravá calunga
Saravá quimbanda
Saravá Rosa Caveira
Que me leva a vencer demanda (Bis)

Olha essa dama guerreira
É rainha das almas
É a Rosa Caveira (Bis)
Ela é Rosa Caveira da Calunga
Quando chega no terreiro
Vai fazer uma macumba (Bis)

Esse brinco não é meu
Esse brinco é que me deram
Esse brinco eu vou deixar
No portão do cemitério
Sacode o pó que chegou Rosa Caveira
Pomba Gira da calunga
Vem levantando poeira (Bis)

Suas mandingas
São cercadas de mistérios
Saravá a Pomba Gira
Que vem lá do cemitério
Se diz que faz
É melhor não duvidar
Porque a Rosa Caveira
Promete para não faltar (Bis)

Levo uma rosa quando vou ao seu axé
Falo com Rosa Caveira
Porque nela eu tenho fé
Tudo o que peço nunca me deixou faltar
Ela é muito famosa
E naê é mojubá

Maria Padilha

Maria Padilha porque mataste o rapaz (Bis)
A gente mata e vai preso
A senhora mata e não vai (Bis)

Auê Maria Padilha
Maria Padilha do Candomblé (Bis)
Ela não é um Exu
Mas ela é um Exu mulher (Bis)

Bate martelo
Bate martelo
Vou chamar Maria Padilha
Da profunda dos inferno (Bis)

Mas ela é a Maria Padilha
Mulher da máfia de Lucifer (Bis)
O seu feitiço tá na ponta do seu garfo
Tá debaixo do seu casco
Tá na ponta do seu pé (Bis)
Te chamam de leviana
Ou até mesmo mulher de cabaré (Bis)
Mas a língua do povo não tem osso
Deixa esse povo falar (Bis)

Juraram de te matar
Na porta de um cabaré (Bis)
Te deram sete facadas
Tu virou o Exu mulher (Bis)
Ela é Maria Padilha
Mmatem ela se puder


Eu vou matar quatro pé pra Maria Padilha
Só não mata na cabeça que ela é do Bará
Eu vou matar quatro pé pro Seu Omulu
Só não mata na cabeça que ele é Orixá
Ele é Orixá, ele é Orixá (Bis)

Abre essa cova quero ver tremer
Abre essa cova quero ver balancear (Bis)
Maria Padilha das Almas
O cemitério é o seu lugar (Bis)
É no buraco que a Padilha mora
É lá na lomba
Que a Padilha foi morar (Bis)

Ela é Maria Padilha
Da sandalinha de pau
Ela trabalha pro bem
Mas também faz o mal (Bis)

Povo Cigano

Vinha caminhando pela madrugada
Muito longo eu avistei uma moça na calçada
Linda morena Cigana
Me diga quem você é
Eu sou rainha das rosas
Cigana do Candomblé
Eu vou abrir seus caminhos
Acredite se quiser
Eu vou mudar sua vida
Eu sou Cigana de fé

Lerô, lerô padio lerô (Bis)
Lerô padio lerá (Bis)

Cigana, cigana
Tu veio na banda de lá (Bis)
Povo cigano saiu do barraco
Veio pra terreira para trabalhar (Bis)
Ori ori orio
Povo cigano é  o povo do amor (Bis)

Amigos joguem flores e perfumes
Joguem flores e perfumes
Que os ciganos estão em festa (Bis)
(Que a cigana está girando)
Ô ôôôô ôôôô
Salve o povo cigano (Bis)
(Povo cigano chegou)

Vinha caminhando a pé
Só pra ver se encontrava
Pomba Gira Cigana de fé (Bis)
Ela parou, ela leu minha mão
E me disse a mais pura verdade
E eu só queria saber se ela era
Pomba Gira
Pomba Gira Cigana de fé (Bis)

Ganhei uma barraca velha
Foi a Cigana quem me deu
Nem tudo que é meu é dela
Nem tudo que é dela é meu (Bis)
Ô Ciganinha do puerê, puerê, puerá
Maria Quitéria do puerê, puerê, puerá
Maria Padilha do puerê, puerê, puerá
Maria Mulambo do puerê, puerê, puerá
Êê puerê, puerê, puerê, puerá (Bis)

Bem que eu lhe avisei
Que você não jogasse
Essa cartada comigo (Bis)
Você apostou no valete
E eu, eu parei na dama
Amigo você não se engana
Quem esta do seu lado é
Pomba Gira Cigana (Bis)

Pontos de Subida

Pomba Gira quando vai embora
Levanta a poeira da sua saia (Bis)
Faz a poeira subir

O Exu quando vai embora
Levanta a poeira da sua capa (Bis)
Faz a poeira subir

O sol já iluminou
E a lua desapareceu
Quem vai embora sou eu (Bis)
Ogum mandou
Chuva de fogo pro Exu ir embora (Bis)
Siga o seu caminho
Girando na linha das almas
Um adeus para quem fica
Um boa noite pra quem vai embora (Bis)

É debaixo de uma laje fria
É de lá que eu sou (Bis)
Lá pro cemitério
É pra lá que eu vou

Exu bebeu
Exu saravou
Exu vai embora
Que sua banda lhe chamou (Bis)

Pomba Gira bebeu
Pomba Gira dançou
Pomba gira vai embora
Que sua banda lhe chamou