21 de janeiro de 2013

Dia Mundial da Religião e do Combate a Intolerância Religiosa

Dia 21 de janeiro é o Dia Mundial da Religião. A ideia entrou em vigor a partir de 1949, através da Assembleia Espiritual Nacional, com o objetivo de promover a união de todas as religiões existentes no mundo, levando mais fé e esperança ao povo. Em 2007, foi sancionada pelo ex-presidente Lula, a Lei nº 11.635 que faz do 21 de janeiro o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, data essa que presta homenagem à Ialorixá baiana Gildásia dos Santos e Santos, que faleceu na mesma data, em 2000, vítima de enfarto. Ela era hipertensa e teve um ataque cardíaco após ver sua imagem utilizada sem autorização, em uma matéria do jornal evangélico Folha Universal, edição 39, sob o título “Macumbeiros Charlatães lesam o bolso e a vida dos clientes”. O texto agredia as tradições do Candomblé, do qual Gildásia era representante. A igreja foi condenada pela justiça brasileira a indenizar os herdeiros da sacerdotisa.
A morte de Gildásia dos Santos e Santos não foi uma fatalidade nem tampouco é uma tragédia isolada; é um exemplo das brutalidades cometidas contra adeptos da nossa religião.
Embora nossa Constituição Federal garanta “ser inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando o livre exercício dos cultos religiosos e garantindo, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias”, não é raro que alguns segmentos cristãos ataquem frontalmente adeptos da umbanda e da religião de matriz africana promovendo perseguições e destruição a lugares de cultos.
A palavra religião vem do latim “religio,onis” e seu significado define-a como o conjunto de determinadas crenças e dogmas que levam o homem ao sagrado, onde cada uma apresenta suas práticas e ritos próprios, envolvendo ainda formas de comportamento e de cumprimento dos preceitos morais. Pode-se afirmar que o princípio das religiões se baseia na crença de uma força inteligente sobrenatural, considerada como criadora do universo, e na continuidade da vida após a morte através da existência de outros planos que não o físico.
Pode-se dizer também que a religião é um conjunto de regras e doutrinas, pelas quais o crente se guia e molda suas atitudes. A religião acompanha e conforta a humanidade desde os primórdios. Acreditava-se que os animais, as plantas, os rios, o mar, o sol e a lua continham espíritos, sendo preciso estar em harmonia com eles. As religiões foram evoluindo junto com a humanidade, tanto cultural quanto tecnologicamente. Quando o homem abandonou sua postura nômade e passou a se fixar em determinadas áreas, surgiu o politeísmo (crença em vários deuses), e depois, com o surgimento da noção de grupos sociais, aparece o monoteísmo (crença em um único Deus).

Introdução ao Yorubá



* No idioma yorubá, a maneira de expressar emoções é diferente da nossa, geralmente a pessoa não é o sujeito do verbo.

* O verbo ir (lo em yorubá) é usado como passado em qualquer circunstância. Para formar uma ação que está sendo realizada, coloca-se um “n” antes do verbo, ficando então o passado assim: “nlo”, que significa “indo”.
Exemplo: Eu estou indo para o mercado - Èmi nlo só oja

*A conjugação do verbo no tempo passado não se altera.

* O idioma yorùbá não aceita a forma tu e vós, substitui-se por você, vocês. 

* Contigo e convosco não são usados, e sim “com você” e “com vocês”.

* Se uma frase em português começar por pronome acompanhado de substantivo, na tradução yorubá, o substantivo virá antes do pronome.
Exemplo: Meu pai, como vai? - Bàbá mi, sé dáda nì?

* Se uma frase em yorubá começar por um substantivo seguido de um pronome, na tradução para o português, ocorrerá a inversão, pois o pronome vem antes do substantivo.
Exemplo: Seu nome é Mônica - Orúko re nì Mônica.

* Se uma frase em português termina com um pronome e um substantivo juntos, para traduzirmos para o yorubá, colocamos o substantivo antes do pronome.
Exemplo: Marlene quer ir para a casa da sua amiga - Marlene fee lo si ilé òré rè.

* Os pronomes pessoais sempre devem estar presentes nas frases, pois sempre se especifica quem fala, com quem se fala e de quem se fala. A formação de uma frase yorubá fica assim: Sujeito + verbo +Objeto. 
Exemplo: Eu sou professor de yorubá - Èmi ní Olùkó ti yorùbá.

* A conjugação verbal não difere presente do passado. A interpretação depende do contexto. Entretanto são utilizadas algumas marcas para indicar que uma ação foi completada ou que ele ocorreu no passado ou se realizará no futuro.
Exemplos:
 Eu já tomei banho (ação completa) - Mo ti wẹ̀.
Eu tomei banho ontem (ação realizada no passado) - Mo wẹ̀ lánàá.
Eu tomarei banho amanhã - Mo máa wẹ̀ lọ́la.
Quanto à conjugação de verbos no presente e no passado, observe os exemplos:
Eu agradeço a você - Mo dúpẹ́ o.
Eu agradeci a você - Mo dúpẹ́ o.

* A palavra “ ẹ̀lẹ́” é usada para saudar uma pessoa mais jovem, para expressar uma condolência se alguma coisa errada acontece com alguém, ou para lamentar se alguém se feriu ou causou mal a si mesmo. Pẹ̀lẹ́ também significa perdão, desculpa, calma.
Exemplos:
Olá Kunle (cumprimento) - Pẹ̀lẹ́ o Kúnlé. 
Olá Senhor (cumprimento) - Ẹ pẹ̀lẹ́ Sà. 
Sinto muito, irmão (consolando o irmão mais novo) - Pẹ̀lẹ́ àbúrò. 
Sinto muito (lamentando que alguém tenha se ferido) - Pẹ̀lẹ́
* “Mo” é o pronome que podemos traduzir por “eu” e é mais usado em sentenças afirmativas.
Exemplo: Eu estou indo trabalhar - Mo ń lọ´síbi iṣẹ́.
Entretanto, em negativas sentenças, “mo” muda para “mi” ou “n”.
Exemplo: Eu não fui - N kò lọ / N ò lọ / Mi ò lọ.

* A palavra “ń” é usada para marcar ações que estão em progresso e podem ser traduzidas no presente ou no passado dependendo do contexto.
Exemplos: 
Eu estou indo trabalhar - Mo ń lọ́ s´íbi-iṣẹ́.
Eu vi Dupe quando eu estava indo trabalhar ontem - Mo ri Dúpẹ́ nígbá ti mo ń lọ́ s´íbi-iṣẹ́ lánàá.
Eu estou comendo agora - Mo ń jẹun nísisìyí.

Veja que utiliza-se a mesma sentença (Mo dúpẹ́ o) para se referir a uma ação no presente ou no passado. Para se saber se a sentença se refere ao presente ou ao passado é necessário estar atento ao contexto ou então utilizar-se da preposição “ti” ou de algum advérbio de tempo (l´ánàá = ontem, l´àárọ̀ = de manhã).


Pronomes pessoais 
Emi - Eu
Iwo - Você
Oun - Ele, ela
Awa - Nós
Enyin - Vocês
Awon - Eles, elas

Tempo futuro:
Na gramática yorubá, a conjugação do verbo no tempo futuro é sempre acompanhado da palavra “yio”.
Émi yio lo - Eu irei
Iwo yio lo - Tu iràs
Òun yio lo - Ele irá
Àwa yio lo - Nós iremos
Eyin yio lo - Vós ireis
Àwon yio lo - Eles irão

Plural:
O plural não é formado pela adição da letra "s" ou quaisquer outras modificações das palavras, como no idioma português. O plural é formado pela adição dos pronomes:
Àwon - Eles, elas
Èyin – Vocês

Pronomes interrogativos:
Ibo - De
Ondeki - Quem?
Éèloni - Quanto?
Nibo, Ni - Onde?
Niigbawo, Nigbati, Nigba-gba, Nigbawoni - Quando?
Nin ni, Kini - Que, O que? Qual?
Nitori kini - Porque?
Tani - Quem é?
Kini - O que é?
Nibo ni - Onde é?
Tani iwo - Quem é você?
Tani oun - Quem é ele?
Kí - O que?
Kí léo de - O que aconteceu?
Èló ni - Quanto é?
Wo ni - Qual é? 

Pronomes possesivos:
Pèlú mi - Comigo
Pèlú re - Contigo
Pèlú wa - Conosco
Pèlú yín - Convosco
Temi - Meu, minha
Tire - Teu, tua, seu, sua
Tiwa - Nosso, nossa
Tiyin - Vosso, vossa
Tiwon - Dele, dela
Temi - Meu
Tire, Tie - Teu
Toun, Tion - Seu
Tawa, Tiwa – Nosso
Tiyin, Teyin, Tein - Vosso 

Pronomes demonstrativos:
Èyi (éii), Yí (ii) - Este, esta, isto
Wònyí (aounii) - Estes, estas
Ìyen (iién) Yen - Esse, essa, isso
Wònyen (ónién) - Esses, essas
Ná, ni - Esse, isso, aquele, aquela, aquilo
Iwonni, wonni, àwonná - Esses, essas, aqueles, aquelas

Pronomes indefinidos:
Enìkan, enikeni, kosénikan - Ninguém, alguém
Kó sí enìkan - Não há ninguém
Gbogbo - Toda, tudo, todas
Òmíràn, elómirán - Outro, outra, outros, outras
Díè - Pouco, pouca, poucas
Diè - Algum, alguns, alguma, algumas
Orísírísi, onirúurú - Vários
Èyíèyí - Qualquer um deste
Eyìíkéèyìí - Qualquer
Ìyato - Diferença
Okòòkan - Certo, certos, certa, certas
Òpò, Olopo-òpo, Pupo - Muito, muitas
Àìsinkan - Nada

Artigos:
Ná - A,o
Àwon nà - Os, as
Kan-yen, Nibe, Lá - Uns, um, uma, umas
Ati - E, com
Ninu - Em
Sugbon - Mas
Nibi, Ibi - Aqui
Na-ni-nihin - Aquilo
Para dizer sim ou nao usa-se o prefixo bee:
Beeni - Sim ou assim
Beeko - Não ou isso não
Ko - Não

Verbo ser:
Èmi nì - Eu sou
Ìwo nì  - Tu és
Òun nì - Ele / ela é
Àwo nì - Eles são
Àwa nì - Nós somos

Verbo falar:
Oun yíóò sóóro - Ele falará
Emi ti sóóro - Eu falei
Iwo ti sóóro - Tu falaste
Oun ti sóóro - Ele falou
No caso do presente acresentamos a letra “n” antes do verbo
Exemplos:
Emi n´sóóro - Estou falando
Iwo n´sóóro - Estás falando
Oun n´sóóro - Está falando
Advérbios de tempo:
Aro - Manhã
Fere - Manhã (cedo)
Osan - Tarde (13:00hs às 16:00hs)
Irole - Tarde (16:00hs às 19:00hs)
Ale - noite
Oru - madrugada

Saudações:
Karo - Bom dia
Kasan - Boa tarde (12:00hs às 16:00hs)
Kurole - Boa tarde (16:00hs às 19:00hs)
Kale - Boa noite
Kabo - Bem vindo
Kule - Para entrar em um ambiente
O dabo - Tchau
O daro - Até amanhã
O di ojumo - Até amanhã
Se alafia ni? - Como vai?
Bawo ni? - Como está?
E se é o, A dúpé - Obrigado
Kò tòpé - Não há de que!
Àlàáfià re - Não há de que!
É jòwó - Por favor
Bi báyò - Parabéns!
Ni ayò odum titun - Feliz aniversário!
Mo júbà - Meus respeitos (forma de saudação)
Mo kí o - Meus cumprimentos à...
  
Dias da semana:
Ojó ajé - Segunda-feira
Ojó ìségun - Terça-feira
Ojó ojorú - Quarta-feira
Jó bò, Ojó ojobò - Quinta-feira
Ojó etí - Sexta-feira
Ojó àbáméta - Sábado
Ojó ìsìmi, Ojó àikú - Domingo

Ojo - Dia
Ose - Semana
Osu - Mês
Odun - Ano
Igba - Momento, tempo, época

Meses do ano:
Sèré - Janeiro
Èrèle - Fevereiro
Èrènà - Março
Ìgbé - Abril
Èbìbi, ebeli - Maio
Òkúdu - Junho
Agemo - Julho
Ógùn - Agosto
Òwewe - Setembro
Òwàrà - Outubro
Bélú - Novembro
Òpe - Dezembro

Números: 
A  numeração, em yorubá tem base decimal, todavia, na composição dos nomes dos números foram usados os múltiplos de vinte.
0 - Òdo
1 - Òkan - ení - mení
2 - Éjì - méjì
3 - Étà - mẹ́tà
4 - Érin - mẹ́rin
5 - Àrun - màrun
6 - Éfà - mẹ́fà
7 - Éje - méje
8 - Éjọ - mẹ́jọ
9 - Ésàn - mẹ́sàn
10 - Éwà - mẹ́wà
11 - Òkanlá - mọ̀kanlá
12 - Éjìlá - méjìlá
13 - Étàlà = mẹ́tàlà
14 - Érinlá - mẹ́rinlá
15 - Éẹdógun - mẹ́ẹdógun
16 - Érìndilógún - mẹ́rìndilógún
17 - Étàdílógún - mẹ́tàdílógún
18 - Éjìdílogún - méjìdílogún
19 - Òkàndílogún - mọ̀kàndílogún
20 - Ogún
21 - Òkànlélógún - mọ̀kànlélógún
22 - Éjìlélógún - méjìlélógún
23 - Étàlélógún - mẹ́tàlélógún
24 - Érìnlélógún - mẹ́rìnlélógún
25 - Árùndínlọ́gbọ̀n - márùndínlọ́gbọ̀n
26 - Érìndínlọ́gbọ̀n - mẹ́rìndínlọ́gbọ̀n
27 - Étàdìnlọ́gbọ̀n - mẹ́tàdìnlọ́gbọ̀n
28 - Éjìdínlọ́gbọ̀n - méjìdínlọ́gbọ̀n
29 - Òkandínlọ́gbọ̀n - mọ̀kandínlọ́gbọ̀n
30 - Ógbọ̀n
31 - Òkànlélọ́gbọ̀n - mọ̀kànlélọ́gbọ̀n
32 - Éjìlélọ́gbọ̀n - méjìlélọ́gbọ̀n
33 - Étàlélọ́gbọ̀n - mẹ́tàlélọ́gbọ̀n
34 - Érìnlélọ́gbọ̀n - mẹ́rìnlélọ́gbọ̀n
35 - Árùndínlógójì - márùndínlógójì
36 - Érìndínlógójì - mẹ́rìndínlógój
37 - Étàdìnlógójì - mẹ́tàdìnlógójì
38 - Éjìdínlógójì - méjìdínlógójì
39 - Òkandínógójì - mọ̀kandínógójì
40 - Ogójì
50 - Aádọ́ta
60 - Ogọ́ta
70 - Àádọ́rin
80 - Ogọ́rin
90 - Àádọ́rùn
100 - Ogọ́rin
200 - Igba
300 - Egbẹ̀ta
400 - Irinwó
500 - Èẹ́dẹ́gbẹ̀ta
600 - Egbẹ̀ta
700 - Èẹ́dẹ́gbẹ̀rin
800 - Ègbẹ̀rin
900 - Èẹ́dẹ́gbẹ̀run
1000 - Egbẹ̀rún