31 de julho de 2013

Fazia muito tempo que Obatalá admirava a inteligência de Orumilá. Em mais de uma ocasião Obatalá pensou em entregar a Orumilá o governo do mundo. Pensou em entregar-lhe o governo dos segredos que dirigem o mundo e a vida dos homens. Mas quando refletia sobre o assunto acabava desistindo pois Orumilá, apesar da seriedade de seus atos, era muito jovem para missão tão importante. Um dia, Obatalá quis saber se Orumilá era tão capaz quanto aparentava e lhe ordenou que preparasse a melhor comida que pudesse ser feita. Orumilá preparou uma língua de touro e Obatalá comeu com prazer. Obatalá então, perguntou a Orumilá por qual razão língua era a melhor comida que havia. Orumilá respondeu: “Com a língua se concede axé, se ponderam as coisas, se proclama a virtude, se exaltam as obras e com seu uso os homens chegam à vitória”. Após algum tempo, Obatalá pediu a Orumilá para preparar a pior comida que houvesse. Orumilá lhe preparou a mesma iguaria, língua de touro. Surpreso, Obatalá lhe perguntou como era possível que a melhor comida que havia fosse agora a pior. Orumilá respondeu: “Porque com a língua se caluniam as pessoas, se destrói a boa reputação e se cometem as mais repudiáveis vilezas”. Obatalá ficou maravilhado com a inteligência e precocidade de Orumilá e nesse momento entregou a Orumilá o governo dos segredos. Orumilá foi nomeado babalawó, palavra que na língua dos Orixás quer dizer "Pai do segredo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário