4 de fevereiro de 2013

Diferenças entre Nação, Umbanda e Quimbanda

A Nação, Umbanda e Quimbanda distinguem-se pela natureza das entidades cultuadas ou invocadas, pelos procedimentos do culto e pelos seus elementos culturais. Considerando estes aspectos, perceberemos que a Nação difere de forma muito enfática da Umbanda e da Quimbanda, enquanto as mesmas são muito mais próximas. 
A Nação é uma religião muito antiga, proveniente da África, onde os Orixás cultuados são considerados Deuses, sendo reverenciados como heróis, reis, guerreiros ou ainda personagens que foram mitificados e assim, alcançaram a condição de divindades. Cada divindade possui suas cores específicas, sua comida, suas contas e seu dia semana, além de cada um ter o domínio sobre uma força da natureza. A consulta aos Orixás é feita através da interpretação do jogo de búzios, e o tratamento para cada caso é feito com elementos da natureza, oriundos dos reinos vegetal, animal e mineral, através de oferendas, limpezas, ervas e rituais. 
A Umbanda é um religião brasileira, fundada em nosso país, e utiliza os Orixás do Batuque sob outra forma e outro aspecto, sendo os Caboclos apenas mensageiros dos mesmos. Na Quimbanda e na Umbanda, os ancestrais são vistos como antepassados, ou seja, pessoas mortas, homens e mulheres proeminentes de outras épocas. São espíritos que incorporam nos médiuns a fim de trabalhar no mundo dos vivos, visando seu próprio crescimento espiritual. A Umbanda reivindica propósitos sempre voltados para o bem, para a caridade, trabalhando com espíritos de índios e antigos escravos, além das crianças. Na Umbanda a consulta é feita através de um médium incorporado com uma entidade, ou ainda através do jogo de cartas. A Quimbanda é fortemente associada ao descarrego e a limpeza dos médiuns e consulentes. Qualquer incorporação que se fale com as pessoas, beba, coma ou fume em público, não é Nação, é Umbanda. Nação é praticada em Ilê, Umbanda é praticada em Terreiro,  Umbanda possui chefe de terreiro ou cacique de Umbanda, não Babalorixá ou Ialorixá e os iniciados se chamam médiuns de corrente e não filhos de santo. Na Umbanda não existe obrigação "de chão", a manifestação e a confirmação de entidades de Umbanda em um médium se dá pelo desenvolvimento da mediunidade e não por assentamento. 
É muito comum nos dias de hoje encontrarmos casas que praticam Nação e Umbanda, o que contribuiu para aumentar a confusão gerada na cabeça de muitas pessoas.
Umbanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário