9 de março de 2012

O que é Ori?

Ori em iorubá tem muitos significados, mas o sentido literal é cabeça física, símbolo da cabeça interior. Espiritualmente, a cabeça como o ponto mais alto do corpo humano, representa o ori. Porém, ori tem uma explicação muito mais aprofundada e complexa. O ori é a “sede gestatória do axé” ou seja, é a condução, é о transporte do axé, concentrando em maior ou menor proporção as forças contidas numa cabeça. Toda força concentrada no corpo, responde no ori, pois sua sede é a cabeça. As pessoas iniciadas no culto aos Orixás não permitem que mãos estranhas pousem sobre suas cabeças, o que está, absolutamente certo, pois no ori, há a regência do Orixá, onde se resulta em um lugar sagrado. Ori e corpo tem que estar em sintonia total, caso contrário os problemas serão no mínimo, triplicados, sejam no plano de saúde, profissional, sentimental, familiar, emocional...
Quando encontramos uma pessoa que apesar de enfrentar na vida uma série de dificuldades relacionadas a ações negativas ou maldade de outras pessoas, continua encontrando recursos internos, força interior extraordinária, que lhe permitam a sobrevivência e, inclusive, muitas vezes, mantém resultados adequados de realização na vida , podemos dizer "as pessoas não querem que você sobreviva, mas o seu ori trabalha para você", trazendo, nessa expressão, um indicador muito importante de que um ori resistente e forte é capaz de cuidar do homem, de lhe garantir a sobrevivência social e as relações com a vida, apesar das dificuldades que ele enfrente. 

Esta é a razão pela qual o bori, forma de louvação e fortalecimento do ori é utilizado muitas vezes. Isso se faz para que a pessoa encontre recursos internos adequados, esta força interior de que falamos, seja à adequação ou ajustamento de suas condições frente às situações enfrentadas, seja quanto ao fortalecimento de suas reservas de energia e consequente integração com suas fontes de vitalidade. 

Bori significa “alimentar а cabeça”, ritual considerado por muitos sacerdotes como a grande iniciação.
Por ser uma parte concentradora de energias, benéficas ou maléficas, devemos tomar todo o cuidado ao deixar o nosso ori na mão de qualquer pessoa, seja por um socorro qualquer ou principalmente por um ritual. Nos rituais ao ori, o iniciado deverá estar puro para consigo mesmo e para seu próprio Orixá. Dias antes, e no dia do ritual, o iniciado deve-se purificar-se com ervas sagradas, ter uma alimentação leve, não manter relações sexuais, e estar com os pensamentos bons. Sendo assim, o ori se tornará seguro e se fortalecerá fisicamente e espiritualmente, o que resultará em uma boa obrigação. 
O ritual do bori só pode ser ministrado pelo Babalorixá ou pela Ialorixá, por serem detentores de axé e preparados para transmiti-lo. Uma pessoa que só tenha bori, não pode ministrar absolutamente nada na cabeça ou no corpo de quem quer que seja, pois ela recebeu o axé, mas, não tem condição de transmiti-lo. 
Existem vários rituais para se fazer um bori:
Bori de Ervas: 
É mais conhecido como amaci, ou lavar a cabeça. Este ritual é o primeiro a ser feito no culto ao Orixá, é um ritual somente com ervas.
Bori de Aves: 
Podemos dizer que o bori de aves se sub-divide em 3 rituais:
* Borí de aribibó: feito somente com pombos
* Borí de ave: feito somente com galinhas ou galos
*Bori de angola: feito com galinha de angola + as galinha comuns
 Bori de 4 Patas: feito com animais quadrúpedes como cabrito, ovelha, carneiro, leitão, dependendo do Orixá da pessoa. Junto com esses animais de 4 pés acompanha também as aves. Para termos um ori bom e próspero é fundamental cuidar sempre dos pensamentos, da saúde mental buscando harmonia, paz e positividade. Nossa mente é programável, e nosso ori conduz nossa vida conforme a nossa consiência. Não adianta dizermos que somos filho de tal Orixá e que o mesmo será o responsável por nossas condutas. Orixá é o, caminho é energia pura. Ori é o desejo, a sabedoria, a consciência, a harmonia que fará conduzir com inteligência e força nossa vida em direção ao caminho mais voltado a  nossa real existência. 

Enquanto os Orixás são os intermediários entre os homens e Olodumaré, o ori é o intermediário entre o homem e seu Orixá.