19 de dezembro de 2012

Qualidades de Oyá no Candomblé

Candomblé

 Abomi ou Bomin: Tem fundamento com Xangô e Oxum
Afefe: É ela quem comanda os ventos, tem caminhos com Obaluaiê 
e Egun.Veste vermelho e branco, também usa coral, o chorão de 
seu adê é alaranjado. Afefe, o vento, a tempestade, acompanha Oyá
Agangbele: Nesse caminho mostra a dificuldade em gerar filhos. 
Tem fundamento com Iroko e Xangô. Seu assentamento deve ser feito 
aos pés de Iroko
Arira: Uma de suas formas.
Bagan: Oyá com fundamento com Oxossi, Ossainhe e Exú, guerreira dos 
ventos e dos estreitos das matas. Não tem cabeça. Tem caminhos 
com Egun
Bagbure: Não tem fundamento com nenhum Orixá. Parece pertencer
ao culto de Egunguns
Bamila: Eró Oxalufan.
Biniká: A senhora do vento quente, ligada a Oxumaré e Omolu. 
Tem fundamento com Oxum Opará
Doluo: Eró Ossanhe, culto Nagô
Filiaba: Tem fundamento com Omulu
Gunán ou Gigan: Tem fundamento com Xangô
Ijibé ou Ijibí: Veste branco. Ligada a Oxalá e ao vento frio
Kará: Veste vermelho, ligada a Xangô, ao fogo, aquela que carrega o 
ajerê fervendo na cabeça
Kedimolu: Eró Oxumaré e Omulu
Kodun: eró com Oxaguiã
Leié: O vento dos pássaros, veste estampado, ligada a Ewá
Messan ou Yamesan: É a que foi esposa de Oxossi, meio animal e 
meio mulher. Só come caça com Oxossi nas matas. É a mãe dos nove 
filhos
Odo: Ligada às águas e apaixonada carnal, simboliza o amor e o sexo, 
o prazer e tem seu fundamento na água
Ogaraju: É uma das mais antigas
Onira: É uma ninfa das águas doces e seu culto aqui no Brasil é 
confundido com o culto das outras Oyá's por ser uma grande guerreira. 
É saudada como Oyá, sendo seu culto na África totalmente diferente. 
Tem ligação com o culto a Egun. Tem grande ligação com Oxum, pois foi 
ela quem ensinou Oxum Opara a lutar. É muito perigosa por sua ligação 
e caminhos com Oxaguiã, Ogum e Obaluaiê. Veste coral e amarelo. 
É Rainha da cidade de Ira (filha ou mulher de Xangô). "Onirá" na 
África significa "Senhora da Cidade de Irá". Dona das estradas, 
principalmente das encruzilhadas. Veste rosa.
Onisoni: Tem fundamento com Omulu.
Petu: Ligada aos ventos e as árvores. Vem sempre antes de Xangô, 
anunciando a sua chegada. Oyá dos raios, guerreira, usa cobre.
Semi: Tem fundamento com Obaluaiê
Seno ou Ceno: Tem fundamento com Oxumarê
Sinsirá: Oyá raríssima, ligada Yemanjá e Airá. Tem fundamento 
com Obaluaiê
Sire: Tem fundamentos com Ossanhe e Ayrá
Tope ou Yatopé ou Tupé: Tem ligação com Xangô e veste-se de branco. 
Tem fundamento com Ogum Xoroquê e Exu. Mora no tempo. 
Alguns axés a tem como uma Igbalé
Yapopo: Tem fundamento com Obaluaiê
Oyà Gbale ou Igbale (aquela que retorna a terra) são as deusas dos mortos. É Ligada diretamente ao culto de Egun, por isso é a senhora dos cemitérios. Tem pleno domínio sobre os mortos, trazendo consigo uma falange de Egun que ela controla, pois todos temem seu poder. O culto a Egun nasceu nas mãos de igbalé quando ela fora buscar uma substancia que permitia a Xangô soltar fogo pelas narinas. Oyá ficou sabendo que o povo Tapa iria invadir a cidade de Baribas, então forrou na beira de um rio um pedaço de pano vermelho, colocou algumas cabaças, evocou os mortos e aquele pano tomou vida e saiu voando na direção dos inimigos, colocando-os para correrem apavorados. Devido a sua ligação com Egun é proibido vesti-la de vermelho, sua vestimenta é branca. Quando dançam parecem expulsar as almas errantes com seus braços. Tem forte fundamento com Omulu, Ogum e Exú.
Subdividem-se em:
Igbalé Adagangbará: Tem fundamento com Exu
Igbalé Afakarebó ou Fakarebô: Não é feita em seus eleitos. 
É a verdadeira dona do ebó. Seus caminhos levam diretamente a 
Exu e Egum. Seus rituais são todos feitos no murim, cabaças e porrões.
Igbalé Ate Oju: Aspecto difícil de Oyá quando caminha com Nanã
Igbalé De: Uma de suas qualidades
Egunita: Fundamento com Ogum Wari e Odé. Vive com os eguns 
veste branco e mariwo, ligada a Oxalá, Nanã, e ao vento do bambuzal
Igbalé Fuman: A Senhora do Fogo e dos ventos da Morte. 
Caminha com Ogum e Obaluaiê. Tem caminhos também com Egum e Ikú. 
Veste branco e pode usar azul-claro
Igbalé Furé: Usa uma foice na mão esquerda e um eruexim na direita. 
Veste branco e por cima das vestes a palha da costa. Dança como 
se estivesse carregando na cabeça uma enorme cabaça. Em suas vestes 
são penduradas pequenas cabaças, no tornozelo direito uma pulseira 
de aço. Tem ligação direta com o culto aos Eguns. Preside a vida e a 
morte
Igbalé Guere ou Logunere: Tem forte fundamento com Ogum e Omulu
Igbalé Lario: Uma de suas qualidades
Igbalé Lesseyen: Uma das Igbales que mora no próprio Lesseyen
Igbalé Min: Uma de suas qualidades
Igbalé Padá: A que ilumina o caminho aos eguns veste branco, 
mariwo ligada a Oxalá, Omolú e Nanã, e ao bambuzal
Igbalé Tanan ou Furé-Igbalé: A  que recebe no portal os eguns
Igbalé Toningbe: Uma de suas qualidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem foi enviada e será respondida o mais breve possível, obrigado.