8 de dezembro de 2012

Dia 08 de Dezembro - Dia de Oxum

Oxum, deusa das águas doces, divindade do ouro e dos metais dourados. Vaidosa, foi a segunda esposa de Xangô, tendo vivido anteriormente com Ogum, Oxalá e Odé. Maternal, carinhosa e muito afeita às crianças, amante da beleza e dos adornos. Também é chamada de Iyalode, título conferido à pessoa que ocupa o lugar mais importante entre todas as mulheres da cidade. Oxum é a mãe da criação que toma conta das crianças desde a gestação até os sete anos, entregando em seguida para o Orixá de cabeça da pessoa. Por um lado é a moça faceira e sedutora, por outro preside os mistérios femininos, a maternidade, a magia, as profundezas da imaginação, a riqueza, o crescimento e a fecundidade. É a graciosa mãe das águas doces, divindade dos rios, Orixá que enfeita seus filhos com ouro e fica muito tempo no fundo das águas gerando riquezas.


Os filhos de Oxum não gostam de brigas e adoram crianças pequenas. Alguns são ambiciosos, adoram o luxo, o conforto e a riqueza, julgam que para vencer na vida é preciso usar seus encantos para conseguir o que querem. Suas filhas são femininas, sensuais, ingênuas, dóceis e infantis, desejosa de curar, ajudar e cuidar dos fracos. Afetividade, familiaridade, concordância, maternidade, altruísmo, são suas características, tendo destacado seu lado inverso: maledicência, intrigante, hipócrita, mentirosa e interesseira. Podemos acrescentar que são meigas, sedutoras, com voz suave, olhos brilhantes, sorriso alegre e um rosto inocente. Os homens também sofrem o efeito desta energia, tornando-se pessoas extremamente emotivas, instáveis, inconstantes, podendo ser infiéis, levianos, fúteis. Não se zangam com facilidades e não gostam de brigas, mas se pegarem alguém para inimigo vão ao extremo, tornando-se principalmente caluniadores e mentirosos. 

Oferenda para Oxum:
*Canjica amarela
*Quindim
*Mel
*Flores

Axé da Oxum


Que sua doçura nunca nos falte e seu amor se faça sempre presente em nossas vidas!

Ore Yeye O!

Nenhum comentário:

Postar um comentário