30 de setembro de 2012

30 de setembro dia de Xangô

Xangô nasce do poder e morre em nome do poder. Rei absoluto, forte e imbatível, Xangô é rei entre todos os Orixás. É um Orixá do fogo que destaca-se pela sua valentia e liderança, castigando mentirosos, infratores e ladrões. Por isso a morte pelo raio é considerada infame, assim como uma casa atingida por uma descarga elétrica é tida como marcada pela ira de Xangô.
Uma de suas lendas conta que Xangô era rei de Oió, o mais temido e respeitado entre todos os reis. Mesmo assim, um dia seu reino foi atacado por uma grande quantidade de guerreiros que invadiram a cidade violentamente, destruindo tudo e matando soldados e moradores numa tremenda fúria assassina. Xangô reagiu e lutou bravamente durante semanas. Um dia, porém, percebeu que a guerra tornara-se um caminho sem volta. Já havia perdido muitos soldados e a única saída seria entregar sua coroa aos inimigos. Resolveu então procurar por Orunmilá e pedir-lhe um conselho para evitar a derrota quase certa. O adivinho mandou que ele subisse uma pedreira e lá aguardasse, pois receberia do céu a iluminação do que deveria ser feito. Xangô subiu, e quando estava no ponto mais alto do terreno, foi tomado de extrema fúria. Pegando seu machado de duas lâminas, começou a quebrar as pedras com grande violência. Estas, ao serem quebradas, lançavam raios tão fortes que em instantes transformaram-se em enormes línguas de fogo que, espalhando-se pela cidade, mataram uma grande quantidade de guerreiros inimigos. Os que restaram, apavorados, procuraram os soldados de Xangô e renderam-se imediatamente pedindo clemência. Levados até ao rei, os presos elegeram um emissário para servir-lhes de porta voz. O homem escolhido foi logo se atirando aos pés de Xangô. Desculpou-se pedindo perdão. Humilhando-se, explicou que lutavam, não por vontade própria, e sim forçados por um monarca, vizinho de Oió, que tinha um grande ódio de Xangô e os martirizava impiedosamente. Xangô, altamente perspicaz, enxergou nos olhos do guerreiro que ele falava a verdade e perdoou a todos, aceitando-os como súditos de seu reino. Assim tornou-se conhecido como o Orixá justiceiro que perdoa quando defrontado com a verdade, mas que queima com seus raios os mentirosos e ladrões.

Saudação: Kawo Kabiyesile! Venham ver o Rei descer sobre a Terra!
Dia da Semana: Terça-feira
Animal: Leão
Cor: Branco e vermelho
Ferramentas: Balança, machado de duas lâminas, livro, pilão, gamela...
Fruta: Banana
Erva: Quebra-pedra
Onde recebe oferendas: Nas montanhas e pedreiras


Na Umbanda, os mensageiros de Xangô são a representatividade mais perfeita da força na quebra de demandas. Suas vibrações são de justiça e lei irrevogável. São caboclos que viveram mais isoladamente e, portanto possuem um comportamento mais rústico. São extremamente sérios e falam muito pouco.
Entre alguns de seus caboclos estão Caboclo Sete Pedreiras, Caboclo Sete Cachoeiras, Caboclo Sete Pedras, Caboclo Sete Montanhas, Caboclo Cachoerinha, Caboclo Treme Terra, Araúna, Cajá, Caboclo do Sol, Itapitinga, Itaqui, Ubiratã, Itajaí,Caboclo Quebra Pedra, Itapeva, Caboclo Giguaçu, Caboclo Itaimbé, Sete Trovões, Pedra Preta, Caboclo da Pedreira, Caboclo do Trovão...


No alto da pedreira está Xangô, senhor do meu destino até o fim
Se um dia me faltar a fé que ele me deu, que role esta pedreira sobre mim!
Kawó Kabiyesile!

Um comentário:

  1. Meu pai de cabeça é umcaboclo traçado com Xamgô, chama-se Guaracibóia da Pedreira. Suas cores são verde, branco e marron. Não fala nossa língua, quando vivo em nossa terra morou em uma mata muito longe, sem aceso à civilização.

    ResponderExcluir