22 de junho de 2012

24 de Junho - Dia de Xangô

No dia 24 de junho comemora-se o dia de Xangô. Orixá do fogo, dono da balança, dos raios, dos trovões e do machado de duas lâminas. Senhor da justiça, imparcial, justo e exigente.
Costumamos dizer que Xangô é o lado masculino de Iansã, por suas características tão parecidas. Foi casado com Iansã, Oxum e Obá, e é o causador da eterna rivalidade e da briga entre as duas últimas, o que levou Obá a ficar sem uma orelha. Orixá vaidoso e imponente, sua oferenda é uma das mais elaboradas do batuque. É o Orixá a quem recorremos em processos judiciais, e por isso devemos ter muita cautela ao que pedimos a ele, pois ele faz justiça com maestria e sem piedade.
Suas cores são o branco e o vermelho e seu dia é a terça feira.

Oferenda para Xangô:
Amalá feito com
Ponta de peito
Mostarda picada 
Farinha de milho
Doces (Para Xangô de Ibejis)


Kawô Kabiecile


Que seu machado possa sempre nos defender das injustiças e das demandas

Kawó Kabiecile Xangô!

Umbandista

Dia Nacional da Umbanda

A comunidade dos terreiros comemora a assinatura da lei que institui o Dia Nacional da Umbanda, a ser comemorado todos os anos no dia 15 de novembro:

Lei nº 12.644 de 16 de maio de 2012
Institui o dia Nacional da Umbanda
A presidenta da república
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 
Art. 1o  Fica instituído o Dia Nacional da Umbanda, que será comemorado, anualmente, em 15 de novembro. 
Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. 


Porque Milhões de brasileiros escolheram 15 de Novembro como o dia nacional da umbanda? Essa data marca o dia em que Zélio Fernandino de Moraes prenunciou a missão da fundação do culto.Em 1908, manifestou-se pela primeira vez,  numa sessão da Federação Espírita,  em Niterói,  uma entidade que declarou trazer a missão de estabelecer um culto,  no qual os espíritos de índios e de escravos poderiam desenvolver seu trabalho espiritual,  organizado no plano astral do Brasil.  Na época,  esses espíritos aproximavam-se das reuniões espíritas,  mas as suas mensagens eram recusadas,  por serem eles considerados atrasados,  tendo em vista a condição de humildade com que se identificavam.
das falanges principais da Umbanda e sim a ambas:  Caboclos e Pretos Velhos.
A assinatura dessa lei é mais um passo para o reconhecimento da riqueza desse culto, que é um dos mais significativos na história de luta contra o preconceito e resistência  de minorias no Brasil.

19 de junho de 2012

Escrava Anastácia - Parte 1


Oyá

Oferenda os Orixás

Podemos chamar de oferenda, prato, frente ou axé, os alimentos respectivos de cada Orixá. Os pratos possuem algumas variações dependendo da Nação de que provém, podendo os mesmos serem compostos de frutas, alimentos, carnes, bebidas, flores, louças e adereços, que podem servir como uma súplica para se alcançar uma graça, ou ainda como uma forma de homenagear e cultuar um determinado Orixá e para fortalecer nosso vínculo com o mesmo.

Oferendas na Nação Jeje / Ijexá 

Bará Agelú
*Mel
*Milho
*Pipoca
* Amendoim
*Batata inglesa
* Balas de mel
Torrar o milho e o amendoim bem clarinho, fritar ou assar as sete rodelas de batata no mel. Colocar o milho no fundo do agdal, colocar a pipoca por cima, as sete rodelas de batatas e enfeitar com as balas.
Demais Barás
Todos os ingredientes do Bará Agelú, porém não vai nada doce, e sim dendê.

Ogum
* Sete ripas de costela
* Dendê
* Uma laranja
* Folhas de alface
* Farinha de mandioca
* Bandeja
Assar a costela com um pouco de dendê para não queimar. Depois de assada passar na farinha de mandioca e colocar em cima da bandeja já preparada com as folhas de alface. Colocar um pouco de dendê por cima, abrir a laranja em cinco gomos e enfeitar.

Iansã
* Pipoca
* Batata doce
* Azeite comum
Fritar ou assar sete rodelas de batata no azeite. Estourar as pipocas e colocar na bandeja já enfeitada com os papéis, e após colocar as rodelas de batata. Pode-se colocar uma maçã com mel bem no centro da bandeja.

Xangô Aganjú de Ibejis
* Ponta de peito
* Farinha de mandioca
* Salada de mostarda
* 6 bananas
* 6 doces
Cozinhar a ponta de peito bem cozida, desfiar a carne e reservar a água do cozimento. Adicionar a carne desfiada à água, picar a mostarda e colocar junto. Ir colocando a farinha aos poucos mexendo sempre até a mostarda desaparecer e ficar um pirão. Colocar o amalá na gamela, distribuindo as bananas descascadas em volta e enfeitar com os doces. 
Demais Xangôs
Todos os ingredientes do Xangô de Ibejis, porém sem os doces.

Odé e Otim
* 2 chuletas de porco
* Farinha de mandioca
* Azeite comum 
Fritar ou assar as chuletas no azeite, passar na farinha e colocar na bandeja já enfeitada com os papéis.

Ossanhe
* Batata inglesa
* Mel
 Cozinhar as batatas, tirar a casca, amassar fazendo o apeté, colocar em cima da bandeja já decorada, regando com mel. Pode-se também oferecer pêras regadas no mel.

Obá
* Orelha de porco
* Batata doce
* Azeite comum
Assar a orelha de porco com um pouco de azeite, cozinhar as batatas, descascar e amassar fazendo um apeté. Colocar o mesmo junto com a orelha na bandeja já enfeitada com o papel.

Xapanã
* Fígado de gado
* Farinha de mandioca
* Pipoca
* Amendoim
* Feijão cozido
* Repolho roxo
* Dendê
Cortar o fígado bem miudinho, cuidando para que não fique nenhuma gordura. Fritar o mesmo no dendê, misturar com a farinha de mandioca e colocar na bandeja já enfeitada com o papel. Torrar o amendoim, estourar a pipoca e distribuir na bandeja. Cortar o repolho bem fininho e fritar no dendê fazendo o sarapolho. Fritar o feijão no dendê e colocar tudo na bandeja.  Também pode-se oferecer costela de porco assada com dendê.

Ibejis
* Todos os tipos de doces e balas
* Bombons
* Brinquedos
* Bicos
* 2 copos de guaraná
Colocar tudo em dupla na bandeja já decorada com os papéis.

Oxum
* Canjica amarela
* 4 ou 8 quindins
* Mel
Cozinhar a canjica e colocar sobre a bandeja já decorada com o papel, fazendo o formato de um coração e regar com o mel. Colocar os quindins em volta.

Iemanjá
* Canjica branca
* Mel
Cozinhar a canjica e colocar sobre a bandeja já decorada com o papel, regando com o mel. Pode-se também oferecer bolinhos de peixe assado.

Oxalá
* Arroz doce
* Leite de coco
* Mel
* Coco ralado
* Merengue
* 4 ovos cozidos
Cozinhar o arroz com o leite de coco, colocar sobre a bandeja já enfeitada com o papel, regando com o mel e com o coco ralado. Cortar os ovos ao meio e distribuir em volta junto com os merengues. Pode-se oferecer também canjica branca. 

13 de junho de 2012

13 de Junho - Dia de Bará

Orixá da transformação, da mudança, dono das chaves, senhor dos caminhos, das encruzilhadas, considerado o mais humano dos Orixás.
Seus filhos são inconstantes, alegres, propícios a mudanças, de bem com a vida e algumas vezes inquietos. Orixá que se divide nas seguintes qualidades: Agelú, Elegba, Lodê, Lanã e Adague 
Agelú: É o mais novo de todos, é o Bará menino
Elegba: Orixá que trabalha na lomba no cemitério
Lodê: Primeiro Orixá a ser saudado, é o senhor do destino
Lanã: É conhecido como principal responsável por abrir as estradas e atalhos
Adague: É o Bará que cuida das portas
Sua cor é o vermelho e seu número é o sete


 Oferenda para Bará:
Pipoca
Batata
Milho
Balas de mel (para Bará Agelú)
Servir tudo em um agdal de barro 

Que nosso Pai Bará possa sempre abrir com suas chaves as portas que se encontram para nós fechadas, e possa ir sempre à nossa frente, abrindo nossos caminhos nos amparando e nos livrando das demandas.

Alupo Pai Bará!