30 de março de 2012

Obá

Orixá  feminina, guerreira, temida, forte, energética, considerada mais forte que muitos Orixás masculinos. Esposa de Ogum e, posteriormente, terceira e mais velha mulher de Xangô. Quando manifestada, esconde a falta de uma orelha com a mão. É muito enérgica, possui entre seu axé o corte, tendo entre seus objetos mágicos a navalha. Está associada a tudo o que lembre máquinas e movimento, pois é a dona da roda. Orixá de grande poder e sabedoria, é a deusa dos amores arrebatados e absolutos. Para Obá, paixão é razão de sofrimento, de disputa e de submissão mal aceita.

Lenda sobre Obá:
Obá vivia em companhia de Oxum e Iansã, no reino de Oyó, como uma das esposas de Xangô, dividindo a preferência do reverenciado Rei. Obá percebia o grande apreço que Xangô tinha por Oxum, que mimosa e dengosa, atendia sempre a todas as preferencias do Rei, sempre servindo e agradando aos seus pedidos. Ela resolveu então, perguntar para Oxum qual era o grande segredo que ela tinha, para que levasse a preferencia do amor de Xangô, uma vez que Iansã andava sempre com o Rei em batalhas e conquistas de reinados e terras, pelo seu gênio guerreiro e corajoso e Obá era sempre desprezada e deixada por último na lista das esposas de Xangô. Oxum então, matreira e esperta, falou que seu segredo era em como preparar o amalá de Xangô, principal comida do Rei. Obá, como uma menina ingênua, escutou e registrou todos os ingredientes que Oxum falava e que eram de extrema importância para a realização de tal culinária, sendo que por fim, Oxum falou que além de tudo isso, tinha cortado e colocado uma de suas orelhas na mistura do amalá para enfeitiçar Xangô, sendo que nesse momento ela usava um pano amarrado a cabeça, escondendo suas orelhas. Obá agradeceu a sinceridade e em grande sinal de amor pelo seu Rei, preparou um grande amalá, e por fim cortou uma de suas orelhas colocando na mistura e oferecendo à Xangô como gesto de seu sublime amor. Xangô ao receber a comida, percebeu a orelha de Obá na mistura, e bravejou e gritou.Continuava então a guerra entre Oxum e Obá, só que agora muito mais séria, Xangô como não aguentava mais tanta discussão, resolve matar ambas, que saem correndo pelo mato, transformando-se em rios. E hoje nota-se que o encontro entre os rios Oxum e Obá, na África, são revoltos.

Arquétipos dos filhos de Obá:
Os filhos de Obá são valorosos e incompreendidos. Suas atitudes militantes e agressivas são consequências de experiências infelizes ou amargas por elas vividas. Os seus insucessos devem-se, frequentemente, a um ciúme um tano mórbido. Entretanto, encontram geralmente compreensão para as frustrações sofridas em sucessos materiais, onde a sua avidez de ganho e o cuidado de nada perder dos seus bens tornam-se garantias de sucesso.
Características Positivas: 
Seus filhos são pessoas justas, honestas, equilibradas, fiéis, educadas e competentes. São grandes conselheiros e de grande sobriedade.
Características Negativas: 
Gostam de intrigas e de uma boa briga. Ciumentas, invejosas, são sempre muito interesseiras e reclamam demais.

Qualidades: Não Possui
Saudação: Exó: Cantemos para a rainha!
Dia do ano: 25 de novembro
Dia da Semana: Quarta-feira
Flor: Rosas cor salmão
Comida: Apeté feito com batata doce e orelha de porco assada
Doce: Doce de abacaxi
Animal de estimação: Rã
Função: Demanda, dano, corte
Número: 07
Cor: Rosa
Ferramentas: Navalha, roda, engrenagem, espada, moedas, búzios
Frutas: Abacaxi
Ervas: Abacaxi folha
Legumes: Abóbora, cebola, couve-flor, alho
Ajuntós:
*Com Bará Lodê, com Bará Lanã, com Bará Adague, com Xangô Aganjú, com Xapanã Jubeteí, com Xapanã Sapatá 

12 comentários:

  1. Meus parabéns,
    É a primeira vez que eu vejo um blog com informações verdadeira sobre cada Orixá, ainda mais sobre minha mãe.

    Continuem assim, Nossa religião Agradece

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Andreza ficamos felizes que esteja gostando do blog.

      Excluir
  2. oi gostaria e fazer uma pergunta.É verdade que Obá casa com Odé aí Otim será umas das passagens?Des de já agradeço..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de Obá não fazer ajuntó com Odé, existe uma lenda que conta que após ser afastada do reino de Xangô, Obá foi morar em volta dos muros de Oyó, triste e desolada. Não contava com nenhum amigo, afinal foi traída por Oxum. Obá pensou, pensou e decidiu procurar Iansã, pois pensava ela: “- Se não conquistei Xangõ pega barriga, vou conquistá-lo pela paixão”. Xangô mantinha por cada esposa um amor diferente, por Oxum, ele era cativado e conquistado todos os dias, o que fazia ele se sentir um rei. Por Iansã ele tinha a sensação de liberdade e companheirismo, onde ela o acompanhava em todas as guerras. E em Obá ele encontrava o amor verdadeiro e incondicional; porém só da parte dela. Indo à casa de Iansã, Obá encontrou Bará, que disse a ela que não confiasse em ninguém, somente nele. Obá desconsiderou as palavras de Bará e seguiu.. Chegando a casa de Iansã, Obá pediu que ela a orientasse como reconquistar Xangô. Então Iansã lhe disse:
      - Obá, esqueça Xangô, vá morar com as anciãs, aprenda com elas.
      - Nunca! Meu coração era duro como a pedra e ele chegou e conseguiu me conquistar.
      Iansã então rápida como o vento, traçou logo um plano, para tirar a rival de seu caminho e a orientou:
      - Olha Obá, eu vou lhe ensinar meu segredo, mas deve prometer nunca revelar a ninguém que foi eu quem lhe ensinou!
      Então Obá disse:
      - Eu prometo o que você quiser desde que Xangô volte a prestar atenção em mim.
      - Você pode ter certeza que ele vai prestar muita atenção em você - Disse Iansã ironicamente.
      E continuou: - Você deve, antes do sol nascer, ir até onde ficam os cavalos de Xangô e cortar-lhe a crina e o rabo, depois colocá-los na frente de sua casa, pendurados. Xangô gosta muito de cavalgar, logo gosta do cheiro que esses bichos têm, esse é meu segredo. Agora no seu caso, como ele está com raiva de ti, é melhor que você faça isso com mais cavalos, assim ele ficar ainda mais apaixonado por ti.
      Obá, muito cega de amor, decidiu acatar a opinião de sua “amiga” e no outro dia, antes do sol nascer cortou o rabo e a crina de todos os cavalos de Xangô e pendurou-os na frente de sua casa, fazendo uma grande franja de todas as cores. No mesmo dia, Xangô teria que ir a uma cidade vizinha, recém conquistada. Quando ele viu todos os cavalos com seus rabos e crinas cortados, ele ficou transtornado, e ordenou no mesmo momento que procurassem o culpado. Todos seguiram em busca daquele que havia feito isso com o rei. Então Bará, ainda ressentido com Obá, por ela não ter escutado ele, disse a Xangô que tinha sido a inocente Orixá. Xangô saiu como louco em busca de Obá, e quando chegou a sua casa, viu todas as crinas penduras. Ele a chamou e disse que ela havia mais uma vez o desafiado e ordenou que ela fosse presa até que ele pensasse em um castigo. Dias depois, o rei chegou a um veredito: Mandou que fosse feito um capacete e nele fosse colocado crina como os de cavalo, para que Obá nunca se esquecesse do que fez, e que não fosse colocado filá (franja de pedras, que cobrem os olhos, característico das yabás, tido como um símbolo de vaidade). E também que ela só deveria vim ao reino uma vez, no festival do fogo.
      Obá, envergonhada e triste, foi morar nas matas. Um dia andando, de longe foi avistada por Odé, que pensou se tratar de um animal. O caçador se aproximou dela cuidadosamente e viu que era uma mulher e estava chorando. Odé enxugou suas lágrimas, deu comida e casa a ela, e disse que a partir daquele momento ela moraria com ele e o ajudaria a caçar.
      Até hoje quando Obá dança caçando, logo Odé chega para reviver suas caçadas. Com o caçador ela aprendeu além da caça, a se tornar uma excelente amazona.

      Excluir
    2. muito obrigado pela resposta o blog de vocês é muito legal

      Excluir
    3. Que bom que esteja gostando!

      Excluir
    4. Gostaria de saber quais são os exus e as pomba giras de oba!!

      Excluir
  3. Por favor, poderia informar qual é a fonte do mito? se de livro ou tradição oral.

    Motivo: gostaria de registra-lo, mas para isso preciso desta informação. Grato.

    Àse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz
      Esse mito foi extraído do livro "Orixás" de Pierre Verger.

      Excluir
  4. Àse! Luciana. Obrigado por responder.

    Quanto ao mito, devem existir outras fontes, pois a fonte citada não faz referencia nem a Bará, nem a Odé.

    Ire o !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz,
      Acreditei que você se referia ao mito em que Obá corta sua orelha; porém a respeito do outro mito, o mesmo foi extraído da internet, e não saberei lhe citar a fonte.

      Excluir
  5. Xapanã Beluja com Oxum abalu qual é a cor desses orixas

    ResponderExcluir